MENU

01/10/2022 às 00h14min - Atualizada em 01/10/2022 às 00h14min

Júri popular condena integrantes de facção criminosa que mataram rival durante baile funk

Um dos condenados pegou mais de 20 anos de prisão

Assessoria
Foto: Internet / Freepik
 
Acusados da morte de Matheus Henrique Ferreira Xavier em um baile funk de Palmas, Denis Carvalho Oliveira e Douglas Júnio Sobrinho de Lima foram condenados em sessão do Tribunal do Júri realizada nesta quinta-feira (29).

O crime aconteceu no dia 10 de dezembro de 2017, em um espaço de festas, durante a apresentação de um funkeiro, momento em que Denis atirou contra a vítima, ocasionando sua morte.

Para consumar o delito, Denis teve o apoio de Douglas, João Pedro dos Santos Marinho e de um adolescente.

Conforme a investigação, o homicídio foi motivado por rivalidade entre duas facções criminosas, que tinham como membros os acusados e a vítima.

O promotor de Justiça Pedro Jainer Passos Clarindo da Silva sustentou as teses de homicídio qualificado (por motivo torpe e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima), além dos crimes de organização criminosa (com emprego de arma de fogo e participação de adolescente) e corrupção de menores.

Sentenças
Denis, com antecedentes criminais por delitos praticados em Colinas, foi condenado por homicídio qualificado e por integrar organização criminosa, resultando na pena de prisão de 20 anos, um mês e 25 dias e 18 dias-multa, com cumprimento inicial em regime fechado.

Já Douglas, que também tem antecedentes criminais, foi sentenciado pelos crimes de integrar organização criminosa e corrupção de menores, e recebeu pena de cinco anos, seis meses e 15 dias-multa, a ser cumprida em regime semiaberto.

João Pedro teve a punibilidade extinta, pois foi morto no início do mês ao trocar tiros com a Polícia Militar do Pará, no município de Curionópolis.

Por fim, o adolescente que também participou do crime, respondeu pelo respectivo ato infracional na Vara da Infância e Juventude.

Notícias Relacionadas »
Comentários »