MENU

30/09/2022 às 20h29min - Atualizada em 30/09/2022 às 20h29min

Traficante de Imperatriz em liberdade provisória é preso em São Luís

Com ele, policiais do SENARC apreenderam skunk e haxixe

Dema de Oliveira
Pacotes com skunk e haxixe apreendidos por policiais do SENARC - Foto: Divulgação/SENARC
 
Um traficante de Imperatriz foi preso em São Luís, com posse de sete pacotes de skunk, que é maconha produzida em laboratório e com efeito duas vezes maior do que a cannabis sativa lineu, que é a maconha cultivada normalmente em plantações no campo. Foram apreendidas, também, duas porções de haxixe, produto entorpecente que é a resina da maconha.

A prisão foi realizada pela Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico-SENARC.

Após receber denúncia via WhatsApp, a polícia se deslocou até ao hotel em que o traficante estava hospedado, no bairro São Francisco. O preso, que não teve o nome revelado, é natural de Imperatriz, e tem outras passagens pelo sistema prisional, por tráfico de drogas.

 A maconha Skunk tem um alto valor de custo, tendo em vista que por ser produzida em laboratório.

De acordo com o SENARC, os sete pacotes com maconha skunk pesam ao todo 14 quilos, e avaliados em R$ 800 mil e mais os dois pacotes menores com haxixe. O custo pode chegar a R$ 5 mil, somando R$ 805 mil de prejuízo para os traficantes. 

O imperatrizense foi autuado em flagrante delito por tráfico de droga e associação pelo tráfico, com agravante de que ele já é reincidente nesse tipo de crime e estava em liberdade provisória e novamente se enveredou pelo mundo do tráfico.

Notícias Relacionadas »
Comentários »