MENU

29/09/2022 às 19h44min - Atualizada em 29/09/2022 às 19h44min

Dirigentes confirmam à imprensa estarem tranquilos com o processo eleitoral em curso

Diálogo com a Imprensa ocorreu nesta quarta, 28

Ascom-TRE/MA
Foto: Divulgação/TRE-MA
 
Já é tradição por parte da Coordenadoria de Imprensa e Comunicação Institucional do Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão promover diálogo com profissionais da área antes das eleições com objetivo de repassar informações importantes acerca do pleito, além de colocar os dirigentes à disposição para repassar dados relevantes e responder perguntas e dúvidas.
 
Em 2022, esse Diálogo com a Imprensa ocorreu na manhã desta quarta, 28 de setembro, no 5º andar do prédio-sede do TRE-MA, em que os porta-vozes foram a presidente, desembargadora Angela Salazar, o corregedor, José Luiz de Almeida, o juiz Cristiano Simas, ouvidor e presidente das Comissões de Segurança e Acessibilidade, o procurador Hilton Melo (regional eleitoral), o diretor-geral Hebert Leite e o secretário Gualter Lopes (Tecnologia da Informação).
 
 
“É sempre um momento muito especial recebê-los para este diálogo. Nós que estamos sempre à disposição explicando, esclarecendo, marcando entrevistas, tirando dúvidas, enviando pautas, ficamos felizes de ter essa relação tão estreita, promovendo sempre a Justiça Eleitoral e os serviços prestados de forma tão transparente”, comemorou a coordenadora.
 
Ao abrir o Diálogo, a presidente Angela Salazar agradeceu a presença dos profissionais e demonstrou sua satisfação em presenciar o interesse da imprensa pelo processo eleitoral, afirmando que a Justiça Eleitoral está encarando as eleições com muita tranquilidade, na expectativa apenas de que a festa da democracia refletirá, como de praxe, a vontade do eleitor manifestada nas urnas.
 
Pediu que tanto a imprensa assim como os eleitores compareçam para votar cumprindo as regras estabelecidas como o não uso do celular na cabine de votação, garantindo assim o sigilo do voto, evitando conflitos e confiando de que o TSE e os TREs trabalham com total transparência.
 
O corregedor José Luiz de Almeida acrescentou que no dia da eleição a excelência é o eleitor, o principal ator é o eleitor, que é quem vota e decide quem irá representá-lo. O que a Justiça Eleitoral faz é oficializar o resultado da votação, mas como votaram em cada seção eleitoral é possível saber imediatamente após a urna ser encerrada com o boletim que é afixado nas escolas, assinado por quem estava presente no local”.
 
Segurança
 
No que se refere à segurança, o juiz Cristiano Simas ratificou o dado de que 97 municípios receberão força federal autorizada pelo TSE e que em todas as cidades terá reforço da segurança por parte das polícias militar, federal, civil, corpo de bombeiros, aeronáutica e marinha.
 
Abordou ainda medidas de acessibilidade adotadas pelo Regional e a ampliação dos canais de atendimento do 0800 098 5000 para que eleitoras e eleitores consultem com antecedência seus locais de votação. 
 
Quanto às entidades fiscalizadoras, o secretário Gualter Lopes confessou que nestes 26 anos de uso da urna eletrônica, jamais tinha visto tanto envolvimento e participação. “Pela primeira vez estamos vendo as entidades fiscalizando e envolvidas, principalmente nas audiências de geração de mídias e de carga e lacre, o que legitima que a Justiça Eleitoral trabalha com transparência”.
 
Denúncias
 
O procurador Hilton Melo (regional eleitoral) participou à imprensa as ações coordenadas por ele, com assistência do promotor Pablo Bogéa, referentes à apuração de denúncias, cuja competência de investigação é do Ministério Público Eleitoral.
 
Destacou que o aplicativo Pardal foi desenvolvido pela Justiça Eleitoral para o envio de denúncias e que é por ele que eleitoras (es), candidatas (os), partidos e federações devem encaminhar denúncias, junto de provas, caso as tenham.        
 
Página de Eleições
 
Em sua apresentação, Danielle Cavaignac mostrou a página eletrônica das eleições 2022, que reúne diversos dados e sistemas, como o de estatísticas, candidaturas, prestações de contas, normas e documentações, serviços ao eleitor como local de votação e justificativa, mesários, julgamentos de processos, postos de transmissão, entre outros.
 
Solicitou atenção especial ao esforço que a Justiça Eleitoral vem empenhando em combater notícias falsas, ratificando que existe a página Fato ou Boato e ainda um sistema de alerta contra a desinformação.
 
Acerca da apuração, informou que mais uma vez o TRE-MA montou a Central de Acompanhamento das Eleições que funciona na sala de sessões do prédio-sede e que a imprensa terá uma sala com espaço, internet e computadores disponíveis para o trabalho.

Notícias Relacionadas »
Comentários »