MENU

28/09/2022 às 22h34min - Atualizada em 28/09/2022 às 22h34min

Esquema de segurança para eleições no Tocantins tem Abin, Exército, PM, PC e Bombeiros

Todas as Forças de Segurança estarão de prontidão no dia da votação

Assessoria
Foto: Divulgação
 
As forças de segurança do Estado do Tocantins estarão juntas para garantir a seguridade e a lisura nas Eleições 2022. A Polícia Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Militar já colocaram à disposição agentes em todo o território estadual, trabalhando em parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-TO).

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) participa do Gabinete de Segurança Institucional, órgão instituído pelo TRE-TO. O foco é garantir a segurança do processo e a liberdade das pessoas, além de assegurar ao cidadão o seu direito ao voto, neste domingo, dia 2 de outubro. Também integram a equipe o Exército Brasileiro, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e diversas outras instituições de segurança e inteligência.

SSP
A Secretaria de Estado da Segurança Pública já elaborou o planejamento operacional, no qual a Polícia Civil e as delegacias estarão em atividade em Palmas e em todo o Estado.

Na Capital, a SSP disponibilizará uma equipe de coordenação e vai reforçar as Centrais de atendimento ao cidadão. A equipe de coordenação será formada por cinco delegados (diretorias), cinco policiais civis e três viaturas no apoio.

Ao todo, serão três Centrais de Atendimento em Palmas: a 1ª Central de Atendimento da Polícia Civil (1ª CAPC), localizada na Avenida Teotônio Segurado, Quadra 202 Sul; a 2ª Central de Atendimento da Polícia Civil (2ª CAPC), localizada na Rua Francisco Galvão da Cruz, em Taquaralto; e a Central de Atendimento à Mulher - 24 horas, localizada no Setor Santa Fé. Todas terão atuação no dia das eleições com uma equipe composta de, pelo menos, um delegado de polícia, dois escrivães e cinco agentes. Em Palmas, atuarão três delegados, seis escrivães, 15 agentes e três viaturas.

Ação no interior
A Polícia Civil também terá atuação no interior do Estado, que contará com equipes volantes e abertura de todas as 13 Centrais de Atendimento e Delegacias de Polícia Circunscricionais, situadas em 73 municípios que não sediam tais Centrais.

As Centrais de Atendimentos localizadas nos municípios de Araguatins, Tocantinópolis, Araguaína, Colinas, Guaraí, Pedro Afonso, Paraíso do Tocantins, Miracema do Tocantins, Porto Nacional, Gurupi, Alvorada, Dianópolis e Arraias serão reforçadas com um delegado, um escrivão e dois agentes de polícia, cada. Nessas localidades, serão 13 delegados, 13 escrivães, 26 agentes e, no mínimo, 13 viaturas da Polícia Civil. Já nos 73 municípios que contarão com o apoio das Delegacias de Polícia Circunscricionais, receberão reforço de um delegado e um escrivão, cada, além da atuação de 146 agentes de polícia e 73 viaturas, no total.

Para esta eleição, 11 equipes volantes estarão atuando na repressão e na apuração de crimes eleitorais em toda a circunscrição da Central de Atendimento no Tocantins. Essas equipes vão cumprir plantão extraordinário com atuação externa em ações de repressão e eventual apuração, exclusivamente, de crimes eleitorais, atuando além do dia do pleito eleitoral, na véspera da eleição.

Corpo de Bombeiros
O Corpo de Bombeiros Militar também vai contar com efetivo no dia do pleito eleitoral. Um planejamento foi elaborado para acompanhar o processo eleitoral, a fim de evitar tumultos e aglomerações e, ainda assim, responder os chamados das demais demandas rotineiras. A corporação contará com um efetivo de 80 militares e 40 viaturas. O trabalho vai ocorrer nos municípios-sedes das unidades, como: Palmas, Taquaralto, Porto Nacional, Paraíso do Tocantins, Araguaína, Colinas, Araguatins, Gurupi e Dianópolis.

Segundo o comandante-geral do Corpo de Bombeiros, o coronel Carlos Eduardo Farias, a demanda da eleição é pertinente com as atividades da corporação, que, assim como as demais forças estaduais, garantirão a segurança para os eleitores e para todos que operam no processo eleitoral no dia 2 de outubro.

“O pleito eleitoral é um dia diferente para o CBM/TO e essa diferença está no grande volume de cidadãos indo às urnas na mesma data e se aglomerando em pontos específicos, o que gera um pouco mais de atenção. Assim, nós já nos antecipamos no planejamento e estamos definindo um grupo de 80 militares e 40 viaturas, entre elas escadas, embarcações, resgate, plataforma e auto-bomba tanque florestal (ABTF), visando ao atendimento de pronto, onde for necessário”, afirmou o coronel Carlos Eduardo Farias.

PM/TO e as Aldeias Indígenas
Toda a corporação da Polícia Militar (PM/TO) estará empenhada na Operação Eleições 2022 e o policiamento vai ser realizado nos 139 municípios do Tocantins. O planejamento da PM/TO para essa operação vai seguir o padrão utilizado na Operação Independência, com a atuação dos Alunos do Curso de Formação de Praças. A polícia vai realizar também os serviços nas aldeias indígenas por meio do Batalhão de Polícia Militar Ambiental (BPMA) e do Batalhão de Polícia Militar Rodoviário e Divisas (BPMRED).

O TRE-TO também informou que, nas aldeias indígenas, o processo eleitoral é igual a qualquer outro local de votação. “A única diferença é que o Exército dá apoio na segurança e no transporte das urnas, já que são áreas federais, mas não existe nada de excepcional”, enfatizou o órgão. Algumas sessões são lotadas dentro das próprias aldeias para facilitar o acesso dos indígenas.

A Polícia Militar já havia participado da reunião com a equipe do Tribunal Regional Eleitoral para discutir o planejamento operacional da eleição. O efetivo vai atuar na proteção dos locais de votação, garantindo assim a segurança de todos os envolvidos no processo eleitoral.

Notícias Relacionadas »
Comentários »