MENU

22/09/2022 às 10h41min - Atualizada em 25/09/2022 às 00h01min

Aditivos naturais ajudam a prevenir a coccidiose em leitões antes mesmo do parto 

Doença é um dos principais desafios sanitários logo nos primeiros dias de vida dos suínos.

SALA DA NOTÍCIA TEXTO COMUNICAÇÃO

Ao nascer, os suínos possuem o intestino estéril. No momento do parto há o início da colonização, em que o ambiente e a amamentação irão contribuir para o perfil de microorganismos presentes no intestino. “Os desafios aos quais o animal é exposto nos primeiros dias de vida contribui na modulação do microbioma, tendo reflexo por toda a vida. Os leitões possuem um sistema imune imaturo, assim, respondem de pior forma aos desafios quando comparados a animais mais velhos”, explica Valéria Moreira, coordenadora de produtos da MCassab Nutrição e Saúde Animal.

Dentre os desafios presentes na maternidade, a coccidiose é um deles. Essa doença ocorre após a ingestão dos oocistos do protozoário causador da enfermidade, o Cystoisospora suis, da família Eimeriidae, que acomete os leitões entre 3 a 15 dias de vida. Mesmo já conhecida e disseminada na suinocultura brasileira,  é uma doença de alta prevalência, devido falhas em manejo na maternidade, como limpeza e desinfecção das instalações, além de cuidados com a fêmea, que também pode ser um agente de transmissão do oocisto através das fezes.

“A coccidiose afeta os leitões em um período crucial para o seu desenvolvimento, causando lesões na mucosa intestinal, que além de diarreia pode prejudicar a absorção de nutrientes, afetando o desempenho zootécnico como um todo. Mas a doença pode ser prevenida através práticas de biosseguridade, como garantir sempre ambiente limpo para evitar a proliferação de oocistos na maternidade”, complementa Valéria Moreira. 

Os produtos fornecidos com propriedades antiparasitárias, geralmente por via oral, requerem maior mão de obra e manejo mais delicado. Além de causar desconfortos e estresse no animal. 

“Sabemos das dificuldades da mão de obra especializada nas granjas. Mas já existe no mercado uma alternativa natural para a prevenção da coccidiose, feita à base de extratos de plantas e que não causa desconforto nos leitões. Isso porque o produto é administrado via oral na fêmea, adicionado ao comedouro em uma única aplicação, durante o pré-parto”, comenta a  coordenadora.  

A MCassab Nutrição e Saúde Animal, presente no mercado de nutrição há mais de 50 anos, apresenta Forcix SW, produto feito à base de extrato de plantas. Ele é administrado diretamente na matriz, evitando a aplicação direta nos leitões, e associado a boas práticas de limpeza na maternidade reduz o custo de mão de obra, favorecendo o crescimento dos leitões e reduzindo os riscos de desequilíbrio intestinal.

“Soluções naturais para prevenção de doenças já são realidade na cadeia produtiva. Os produtos naturais também garantem carne mais saudável no final do ciclo produtivo, além de potencialmente reduzir os impactos da infecção. Por ser fácil de manipular, favorece o manejo e o bem-estar do animal”, finaliza Moreira.


Notícias Relacionadas »
Comentários »