MENU

20/09/2022 às 22h54min - Atualizada em 20/09/2022 às 22h54min

Na Fecomércio, Ronaldo Dimas fala em ‘romper ciclo negativo’ dos últimos 15 anos no Tocantins

Candidato disse que o Estado vem tendo prejuízos com sucessão de governos tampões

Assessoria
Ronaldo Dimas durante encontro com empresários - Foto: Divulgação / Nonato Silva
 
O candidato a governador Ronaldo Dimas (PL) afirmou que o Estado vai romper o ciclo negativo de pouco desenvolvimento de mais de quase 15 anos por causa da sucessão de governos tampões. A garantia foi dada durante a Agenda Institucional da Fecomércio, nesta segunda-feira (19), evento que reuniu dirigentes da entidade, da Faciet (Federação das Associações Comerciais e Industriais do Estado do Tocantins) e vários empresários em Palmas.

“Ao longo dos 33 anos de história, o Tocantins teve momentos enormes, momentos onde éramos reconhecidamente um Estado com muito desenvolvimento. Atraímos desenvolvimento. Muita coisa aconteceu, mas depois isso parou”, ressaltou, ao destacar que os sucessivos governos suplementares (tampões) expõem absoluta falta de planejamento e de continuidade da administração pública.

Dimas lembrou que o atual governador tampão, numa eventualidade de ser reeleito, caminha para o mesmo caminho de interrupção de mandato, pois a contratação de mais de 9 mil pessoas de forma temporária configura irregularidade. “Isso vai dar em abuso de poder político e abuso de poder econômico. É a mesma história”, destacou o candidato.

Economia, geração de renda e emprego
Dimas usou boa parte de sua apresentação, de 30 minutos, para falar das ações que pode fazer em prol da economia, tendo sempre como legado o realizado em Araguaína. A desburocratização, por exemplo, foi uma das ações mais pedidas.

Dimas destacou que isso foi feito em Araguaína, mudando a lógica para abertura, modificação ou fechamento de empresas. “Nós temos que acreditar na boa fé do empresário. Tem crime previsto para quem mente e a lei é aplicada. Mas não podemos dificultar a abertura de empresas”, frisou Dimas.

A qualificação profissional, com um ensino médio que integre ao mercado de trabalho, foi outro ponto abordado pelo candidato. “Hoje, o Estado não faz sua parte nas quatro áreas vitais, e isso inclui a educação. Há muito tempo precisamos modernizar a educação, que seja integrada à qualificação profissional. E nós vamos fazer isso em parcerias com as entidades como vocês, o sistema S e as próprias universidade”, destacou o candidato.

Por fim, Dimas garantiu que o Estado voltará a ter projetos estruturantes, como Prodoeste, Sampaio e tantos outros. Para isso, cada grande projeto terá um gerente exclusivo que será cobrado e constantemente terá acesso ao governador para resolver o problema. “Esses projetos hoje não saem do papel porque ninguém cuida deles”, explicou.

Ao encerrar, Dimas pediu para que as biografias e realizações de cada candidato sejam comparadas, solicitando que os empresários escolham aquele que realmente tem capacidade de comandar a transformação tão necessária.

Notícias Relacionadas »
Comentários »