MENU

16/09/2022 às 18h14min - Atualizada em 16/09/2022 às 18h14min

Produção industrial do Maranhão caiu em junho, mas mantém indicador acima de 50 pontos

Sondagem Industrial detectou evolução de 2,2 pontos no crescimento dos postos de trabalho gerados na indústria maranhense

Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
 
SÃO LUÍS – A produção industrial maranhense (55,5 pontos) registrou uma queda de 5,7 pontos em junho quando comparada ao mês anterior. Os dados são da Sondagem Industrial, uma publicação mensal da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) que analisa indústrias de todos os portes.  

O desempenho do volume de produção foi afetado principalmente pela menor variação do indicador entre as indústrias de médio e grande porte (-11,7 pontos na comparação com junho passado). Já as indústrias de pequeno porte registraram variação positiva de 7,2 pontos. O indicador se manteve estável, com pouca variação positiva, tanto no Brasil quanto no Nordeste.  

No que se refere ao emprego, a Sondagem Industrial detectou evolução de 2,2 pontos em julho (55,5), o que demonstra crescimento dos postos de trabalho gerados na indústria maranhense. Apesar do aumento, o índice é inferior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando obteve o melhor resultado do ano (58,3 pontos).  

Já o índice de evolução de estoques finais retrocedeu 4,2 pontos, chegando a 55,5 pontos em junho, permanecendo acima dos 50 pontos. A utilização da capacidade instalada (UCI) das indústrias foi de 66% em julho, com variação positiva de 5 pontos em relação a junho.  Enquanto isso, o indicador de utilização da capacidade instalada efetiva em relação à usual aumentou 1,1 ponto (44,5 pontos). Os números indicam que o uso das máquinas e equipamentos das empresas está abaixo do usual para o mês.  

A Sondagem Industrial também avalia as expectativas dos empresários industriais para os próximos seis meses. No que se refere à demanda (60,6), empregados (58,9), compra de matéria-prima (58,9) e exportação (50), os indicadores têm valores menores do que em junho, mas mantêm expectativas otimistas. As expectativas de empresas de pequeno porte são ligeiramente melhores do que as das médias e grandes. Apesar de mais baixos do que em junho, todos os demais indicadores foram superiores aos encontrados em junho do ano passado. As exportações foram a exceção.   
Outras informações sobre a indústria maranhense podem ser obtidas no site da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA) no item publicações. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »