MENU

15/09/2022 às 19h24min - Atualizada em 15/09/2022 às 19h24min

Funcionário de posto de combustível é executado com um tiro na cabeça em Imperatriz

Pedro Henrique Conceição da Silva, 27 anos, conhecido por ‘Pepeu’, não teve chance de ser socorrido

Dema de Oliveira
Pedro Henrique, o ‘Pepeu’, foi morto com um tiro na cabeça - Foto: Divulgação/Redes Sociais
 
A Polícia Civil, por meio de uma equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), abriu inquérito e já iniciou as investigações para elucidar o terceiro crime de homicídio nesse mês de setembro e o de número 68 do ano, em Imperatriz.

A vítima foi Pedro Henrique Conceição da Silva, 27 anos, que era morador da cidade de João Lisboa, a 9 km de Imperatriz, executado com um tiro na cabeça no fim da noite desta quarta-feira (14), no escritório do posto ‘Quatro Rodas’, onde trabalhava. 

Câmeras de videomonitoramento do posto registraram o exato momento em que dois homens chegam no pátio do posto, em uma motocicleta Broz, branca com vermelho. O garupa desce, vai até o escritório, chega a tapar o ouvido de uma moça que estava prestando conta e em seguida executa Pedro Henrique com um tiro na cabeça.

Pedro Henrique Conceição da Silva, conhecido por ‘Pepeu’, não teve chance de ser socorrido, pois teve morte instantânea. Em seguida, os dois homens saíram tranquilamente do posto de combustíveis, que é localizado na chamada rotatória da Facimp, em direção a João Lisboa. 

O delegado Praxisteles Martins, titular da DHPP, informou a O PROGRESSO que está descartado que o crime tenha sido latrocínio (roubo seguido de morte), mesmo porque nada foi levado do posto, nem tampouco da vítima e da outra pessoa que se encontrava no escritório. 

“Importante destacar que diante de algumas possibilidades que sempre vislumbramos em crimes como esse, se descarta latrocínio, isso porque nada foi levado do posto, da vítima e da outra pessoa que se encontrava no escritório. Crime de execução é o mais provável, e agora é só buscar a motivação”, destacou o delegado Praxisteles Martins.

Notícias Relacionadas »
Comentários »