MENU

15/09/2022 às 16h48min - Atualizada em 15/09/2022 às 16h48min

Autoridades discutem execução do Programa “Consultório na Rua” em Açailândia

Ações de saúde para a população de rua

Ascom CGJ - Com informações da Assessoria de Comunicação do Municipio de Açailândia
O propósito da conversa é fortalecer a rede de serviços específicos para população em situação de rua - Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde, órgão da prefeitura de Açailândia, participou na terça-feira, 13/09, de uma reunião com a juíza de Direito do Juizado especial Cível e Criminal de Açailândia, Clécia Pereira Monteiro, e o promotor de Justiça da 2ª Promotoria de Justiça Especializada de Açailândia Denys Lima Rego, em pauta objetivos, forma de funcionamento e necessidades do Programa Consultório de Rua.

Também participaram do encontro o Secretário de Saúde, Linderval de Moura; a coordenadora do Programa de Acompanhamento e Monitoramento das Ações do Plano de Atenção à População em Situação de Rua, Maria Elizângela Freitas Sampaio; a assessora jurídica da Saúde, Jessica Gabriela Diniz; a psicóloga, Dra. Márcia de Sousa Costa; o assistente social, Antônio Carlos da Silva; a assistente administrativa, Raylla de Sousa; a técnica de enfermagem, Maria Rita Ferreira; e a assessora de Planejamento e Projetos Especiais, Thamires Albuquerque Nunes da Trindade.

Em funcionamento desde o dia 1º de agosto em Açailândia, o Consultório na Rua possui equipes de multiprofissionais que desenvolvem ações integrais de saúde frente às necessidades dessa população. Elas devem realizar suas atividades de forma itinerante e, quando necessário, desenvolver ações em parceria com as equipes das Unidades Básicas de Saúde do território.

O projeto está sendo implementado pela Secretaria Municipal de Saúde em nosso município. O propósito da conversa é fortalecer a rede de serviços específicos para população em situação de rua nas áreas de Saúde, Assistência Social e Segurança Pública. Visa, ainda, dar visibilidade a esse segmento da população, para garantir seus direitos enquanto cidadãos.

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »