MENU

12/09/2022 às 13h53min - Atualizada em 13/09/2022 às 00h01min

Descobrindo raízes e conquistando lembranças: casal criador da Flormel viaja o Brasil de motorhome

SALA DA NOTÍCIA Fernanda Braga
https://www.flormel.com.br/

“Quando penso na Flormel, eu lembro das nossas raízes, dos funcionários e do nosso amor por esse negócio. Agora, viajando pelo Brasil, em cada pessoa que encontramos, nos lugares que conhecemos, eu lembro da Flormel, de tudo que passamos e do quanto crescemos. A empresa me deu essa oportunidade de poder contar a nossa história”. A frase é de Maria Marta. Ela e Laerte Casoni são os fundadores da marca genuinamente brasileira que está completando 35 anos. O casal está fazendo uma viagem de motorhome pelo Brasil: oportunidade única de buscar inspiração e contar pelo país afora como a tradição familiar na fabricação de doces foi capaz de transformar uma produção caseira em uma empresa que se destaca no mercado de alimentação saudável. 

O casal já passou pelo Maranhão: Barreirinhas, Rota das Emoções, Barra do Corda, Lagoa Bonita estão entre os destinos conferidos, uma aproximação da cultura e, claro, da culinária local, rica em cocadas, doces de tapioca e quebra-queixo. Eles também conheceram Goiás, São Domingos e tiveram a oportunidade de conhecer os cânions, Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros e Serra da Canastra. A viagem começou em junho. 

“Nós sempre trabalhamos muito e o Laerte sempre teve essa vontade de viajar pelo Brasil para me mostrar as belezas desta terra. Conversar com as pessoas, aquelas que moram nas vilas, longe dos centros urbanos para olhar as raízes do povo e relembrar as nossas. Ouvir as suas histórias e contar a nossa também. Hoje, graças a Flormel conseguimos realizar esse sonho e o mais importante de tudo isso é que encontramos em lugares distantes produtos da nossa marca. Não tínhamos ideia deste alcance”, explica Maria Marta.  

A vivência, única, está despertando o melhor das suas lembranças. “Solidariedade, pertencimento, sensação de comunidade, estamos vivendo tudo aquilo que sempre incentivamos na Flormel, agora, com pessoas diferentes. Através dessa experiência encontramos também inspiração e voltaremos não só com muitas histórias, mas, também leves e felizes por essa realização”, define Maria Marta. 

Para o casal, viajar é ir muito além dos hotéis: é conversar com as pessoas, buscar o interior de cada história. “Tudo nesta terra está conectado. Para viajar tem que ser de corpo e alma. Queria mostrar isso para a Marta. Está sendo maravilhoso. Em cada lugar, lembramos da Flormel. Eu e Marta somos RH na veia, sempre com muito respeito, interagindo e celebrando a pura energia das pessoas, esse é o maior legado da Flormel. É uma coisa de coração, não nos desligamos. É a nossa vida”, confirma Laerte que já se prepara para uma nova viagem, ainda neste ano. Ele quer conhecer o Pantanal, no futuro e fazer outra excursão pela América Latina. 

A história e a bala de mel 

A Flormel começou sua história com o casal vendendo doces para criar os filhos, mas a inspiração do produto responsável por tudo, a famosa bala de mel, é mais antiga. 

“Minha avó fazia essa bala, minha mãe aprendeu e nos ensinou. Quando criança, vendia nas escolas de Franca e era um sucesso. Acabava bem rápido. Cresci, fui para a faculdade em São Paulo e com dificuldades em pagar as contas, lembrei do doce. Comecei a fazer e a vender depois do trabalho. Foi dando certo, aluguei uma casa, montei uma lojinha, e foi onde conheci meu marido. A partir dali, foi tudo na base da inspiração e de muito trabalho. Criamos os nossos filhos, apostamos no negócio sem açúcares e acompanhamos o crescimento da Flormel, como sendo mais um filho”, explica Maria Marta. 

Para Maria Marta, o produto que revolucionou a empresa foi a paçoquinha sem açúcar. “Foi uma loucura, durante uns três anos não conseguimos dar conta da produção, porque as pessoas realmente gostaram muito. Foi um marco. O segredo de tudo foi sempre acreditar no que estávamos fazendo, sem medir esforços para oferecer o melhor produto, sempre falando a verdade e mostrando nossas raízes”, completa Maria Marta. 

Laerte vai além: não só a paçoquinha, o creme de avelã sem açúcar foi outro produto revolucionário da empresa. “Foi difícil no início, mas se tornou realidade e hoje, particularmente, junto com a paçoquinha e a paçoquinha com cobertura de chocolate, para mim, são os melhores produtos da Flormel”, conta Laerte. 

De mãe para filha 

Maria Marta fala com orgulho da filha, Alexandra Casoni, CEO e nutricionista da empresa. Ela começou a atuar na Flormel muito nova e, com o incentivo dos pais, é a referência da marca, atualmente. 

“Ela amadureceu e conquistou o seu espaço. Foi uma coisa muito natural porque ela sempre teve uma paixão grande pela Flormel. Tive a oportunidade de ensinar e cobrar.  Ela superou todas as expectativas. O mais bonito é a vontade e sua garra. Ela não desanima e tem uma força maior que move para que ela consiga incentivar outras pessoas. Ela adquiriu voz, tem presença e me enche de orgulho. Sou muito agradecida por ter dado continuidade ao negócio da nossa família. Graças a ela, hoje eu posso descansar”, finaliza Maria Marta. 


Notícias Relacionadas »
Comentários »