MENU

12/09/2022 às 19h27min - Atualizada em 12/09/2022 às 19h27min

Defesa Civil orienta empreendedores para retirada de estruturas das praias

Ação é uma medida preventiva determinada pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico

Islene Lima
Ascom
Nível do Rio Tocantins pode começar a subir nas próximas horas - Foto: Assessoria
 
O período oficial de praias em Imperatriz foi cancelado devido ao alto nível do Rio Tocantins. Entretanto, mesmo sem estrutura, os empreendedores e banhistas continuam frequentando os locais para diversão e comercialização de produtos. Diante disto, a Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, por determinação da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), alerta para elevação do nível do rio a qualquer momento.

A orientação dos agentes da Defesa Civil foi direcionada principalmente aos empreendedores das praias, que ainda estão com barracas, cadeiras, mesas e outros objetos no local. Segundo o superintendente, Josiano Galvão, a medida é uma precaução para que ninguém seja pego de surpresa com a elevação súbita do rio.

“Estamos com esse trabalho de orientação com os empreendedores. Mesmo com o cancelamento do período oficial na cidade, de acordo com a resolução Federal da ANA, o período oficial do ‘verão’ terminou nesse último final de semana, ou seja, a qualquer momento as águas das usinas podem ser liberadas, aumentando a vazão do Rio Tocantins, e consequentemente chegando nos pontos que ainda se encontram com areia, e para que ninguém seja pego de surpresa, nossa equipe está orientando a todos que frequentam as praias do Cacau e do Meio”, afirma Josiano.

Além das orientações aos empreendedores, a Defesa Civil alerta sobre os riscos de afogamentos, infelizmente, com registros de alguns casos na região. Ele destaca que nesse último domingo (11), o corpo de um homem foi encontrado pela equipe dos Bombeiros no Rio Tocantins. Vítima de afogamento.

“Infelizmente não temos o controle de tudo, desde o cancelamento das praias, alertamos sobre os riscos, fizemos orientações, estivemos dialogando com empreendedores, banhistas, reforçamos os perigos principalmente com crianças e idosos, elaboramos medidas preventivas de cunho informativo, porém, nada foi suficiente para evitar mortes por afogamento”, pontua o superintendente.

Vale frisar, que tanto a Defesa Civil, quanto outros órgãos responsáveis, já estão em alerta para a elevação rápida do rio e para o período chuvoso, que já inicia no mês de novembro.

Notícias Relacionadas »
Comentários »