MENU

11/09/2022 às 10h53min - Atualizada em 11/09/2022 às 10h53min

Dercy, não haverá outra igual!

Dercy Gonçalves, atriz e comediante, foi uma revolucionária em sua época. De personalidade forte, perseguiu o sonho de ser artista e conquistou o sucesso. Ela deixou sua marca no cenário artístico.

Da Redação
GB Edições
Foto: Danilo Pavani
Celebrada por suas entrevistas irreverentes, bom humor e emprego constante de palavras de baixo calão, Dercy Gonçalves foi uma atriz, humorista e cantora brasileira, notória por suas participações na produção cinematográfica das décadas de 1950 e 1960. Durante mais de 80 anos, divertiu plateias de todo o país – inclusive do exterior. Rainha da comédia popular, do escracho e do improviso, ela foi estrela de inúmeras revistas musicais, produtora e presença marcante na televisão brasileira.

A sua história teve início em Santa Maria Madalena, Rio de Janeiro, no dia 23 de junho de 1907. Nascida Dolores Gonçalves Costa, a atriz e comediante sempre falava do preconceito sofrido durante sua chegada ao mundo artístico, sobretudo devido à sua descendência negra. “Eu tinha vontade de fazer aquilo que elas faziam no cinema, ser artista. Papai não deixava, mas eu disse: eu é que quero’’, enfatizou uma vez a atriz, referindo-se às suas maiores inspirações: Theda Bara e Pola Negri.

Atuando pelas cidades do interior, Dercy Gonçalves foi aos poucos construindo seu estilo de trabalho e conquistando as plateias dos circos e teatros por onde passava. Era natural que com a sua persistência e popularidade, acabasse por chegar à Praça Tiradentes, no Rio de Janeiro, reduto do teatro musicado brasileiro nos anos de 1930 e 1940. Vinte anos depois, Dercy iniciou a sua carreira solo, apresentando-se nos teatros do Brasil e paralelamente no cinema, em chanchadas e comédias.

Depois atuou como jurada de programas televisivos, além de comandar um programa só seu na Globo e depois no SBT.  

Dercy Gonçalves foi tema do samba enredo da Unidos do Viradouro, no Carnaval carioca de 1991. Novamente, Dercy causou polêmica ao desfilar no carro alegórico com os seios à mostra.

No dia 23 de julho de 2007, a cidade de Santa Maria Madalena organizou grande festa para comemorar os 100 anos de sua filha ilustre. Neste ano também foi a última vez que Dercy subiu ao palco, como a peça “Pout-PourRir”.

A artista morreu no dia 19 de julho de 2008, vitimada por insuficiência respiratória e foi sepultada em sua cidade-natal, no mausoléu que ela mandara construir anos antes. 

A trajetória de Dercy Gonçalves está retratada no livro biográfico “Dercy, de Cabo a Rabo”, escrito por Maria Adelaide Amaral e que serviu de roteiro para a minissérie “Dercy de Verdade”, produzida e exibida pela Globo.

Notícias Relacionadas »
Comentários »