MENU

10/09/2022 às 11h13min - Atualizada em 10/09/2022 às 11h13min

O coração no formol e “sangue nos olhos”

Fernando Ringel
Dia 6, em Londrina, Paraná, ladrões desmontaram e levaram uma casa de madeira inteira. Sobrou apenas o banheiro, de alvenaria. Enquanto isso, a prefeitura de Viana, Espírito Santo, fechou um abatedouro ilegal, que vendia carne de cavalo como se fosse bovina! Seria esse o “bife a cavalo”? É por essas e outras que a Globo vai voltar a exibir o programa “Linha Direta”.

Felizmente o noticiário não é só policial, e para provar que a véspera do feriado foi cheia, o Instituto Paraná Pesquisas divulgou nova prévia da corrida presidencial, com Lula na liderança, seguido por Bolsonaro. No dia seguinte, a Genial/Quaest apresentou dados com a mesma tendência. Como os números das pesquisas variam muito, nestes dois casos nota-se uma informação mais importante: no segundo turno, os eleitores foram questionados se votariam em Lula ou Bolsonaro e qual deles os demais candidatos deveriam apoiar. Isso evidencia a distância dos primeiros para a briga pelo terceiro lugar, que Simone Tebet luta para vencer e se firmar como uma liderança nacional. Entretanto, ela tem em Ciro Gomes um concorrente mais duro na queda que o operário de Itapema, que despencou do 14 º andar e recebeu alta semana passada. Apesar disso, é cada vez mais claro que o candidato do PDT ainda pode disputar a vitória, mas só em 2026. Haja persistência!
 
PINTANDO O SETE... DE SETEMBRO
O coração de Dom Pedro I foi trazido para as comemorações dos 200 anos de independência, mas acabou em segundo plano. Foi muita coisa fora do habitual ao mesmo tempo, como as armas especialmente criadas pela Taurus para o 7 de setembro, e tudo se misturando com as cores da bandeira, eleições e o que mais passasse pela frente. É tanta gente com “sangue nos olhos” que, na propaganda eleitoral de São Paulo, tem candidata a deputada dizendo que espera terminar a campanha sem parar no hospício ou sair na porrada. Na Bahia foram mais espertos, com apoiadores de Lula e Bolsonaro dançando juntos durante debate na TVE. Bons tempos quando isso não era incomum. Não que o climão na política seja um problema apenas do Brasil, que o digam os argentinos. Pior ainda em países como a República Democrática do Congo, onde nessa semana uma passarela caiu exatamente no momento em que foi inaugurada! As coisas não deveriam ser assim, mas...

Enquanto isso, viralizou no Youtube um diálogo de 1999 entre a apresentadora Xuxa e um robô, que explica como é a vida em 2023: “somos muito felizes. A natureza está em ordem. Estamos todos bem. Não há guerras. Os seres humanos se conscientizaram da paz”. Parece ter faltado perguntar sobre isso ao Sr. Vladimir Putin, que acabou de cortar indefinidamente a venda de gás russo para a Europa. A coisa anda quente a ponto de o canal NTN24, transmitido da Colômbia para todo o mundo, discutir o uso de pílulas de iodo em caso de desastre nuclear na Ucrânia. Enfim, aparentemente o robô da Xuxa errou, mas ainda faltam 3 meses para 2023. Vai que até lá tudo se ajeita, não é? Sejamos otimistas. 

__________________________________________________________________________________
*Fernando Ringel é jornalista e professor universitário. @FernandoRingel - [email protected]
Notícias Relacionadas »
Comentários »