MENU

10/09/2022 às 00h07min - Atualizada em 10/09/2022 às 00h07min

PF no Tocantins investiga contrabando de agrotóxicos e tem alvos em SP e Rio Grande do Sul

Mandados foram cumpridos nas cidades de Ribeirão Preto (SP) e Giruá (RS)

Assessoria
PF faz operação contra grupo suspeito de contrabandear agrotóxicos - Foto: Divulgação/PF
 
A Polícia Federal no Tocantins deflagrou nesta sexta-feira (9/9) a ‘Operação Venenum’, que tem como objetivo investigar e combater o crime de contrabando de agrotóxicos ocorrido no sul do Tocantins.

Cerca de 10 policiais federais cumprem dois mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em Gurupi (TO).

Os mandados foram cumpridos nas cidades de Ribeirão Preto (SP) e Giruá (RS), e tem como objetivo robustecer o conjunto probatório, com a apreensão de documentos e outras provas que possam confirmar os mandantes do crime, pessoas responsáveis efetivamente pela comercialização e distribuição dos produtos.

As investigações se iniciaram com a apreensão de uma carreta contendo 13 toneladas de agrotóxicos contrabandeados, na região de Gurupi (TO), durante uma fiscalização realizada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

Durante as diligências realizadas descobriu-se que o responsável pela contração do transporte da mercadoria residia na cidade de Ribeirão Preto (SP) e que a mercadoria havia sido carregada em uma fazenda na região de Giruá (RS).

Além do cumprimento dos respectivos mandados de busca citados, foi determinado ainda pelo juízo o sequestro de bens dos envolvidos, na ordem de R$ 100 mil, para possível reparação dos prejuízos causados ao meio ambiente e ao erário com a atividade ilícita, em caso de futura condenação.

Os investigados poderão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de contrabando de agrotóxicos, previstos no artigo 334-A, do Código Penal e artigo 15 da Lei nº 7.802/89, cujas penas somadas podem chegar até 9 anos de reclusão. O nome da operação faz referência ao vocábulo “venenum” que em latim significa veneno.

Notícias Relacionadas »
Comentários »