MENU

08/09/2022 às 17h56min - Atualizada em 08/09/2022 às 17h56min

Município vai notificar Caixa Econômica após incêndio que atingiu o Canto da Serra

Fogo começou em vegetação no bairro vizinho e logo atingiu área da obra do conjunto habitacional

Hemerson Pinto - colaboração Kalyne Cunha
Foto: Divulgação
Na manhã desta quinta-feira, 08, o secretário de Governo, Eduardo Soares, informou que a Prefeitura de Imperatriz, está tomando providências para notificar à Caixa Econômica Federal, após incêndio registrado na noite da última quarta-feira, que atingiu área da construção do Conjunto Habitacional Canto da Serra, obra do programa Casa Verde Amarela, com recursos diretos do Governo Federal, executada por empresa contratada pelo banco.

As chamas atingiram um galpão usado para armazenamento de material de construção e alcançaram paredes de alguns imóveis. As casas não foram consumidas. O fogo foi controlado após a chegada da equipe do 3º Batalhão de Bombeiros Militar. As causas do incêndio, iniciado em uma área do conjunto habitacional Sebastião Régis só podem ser conhecidas com um trabalho de perícia.

Segundo o secretário “quem tem que manter a área limpa, cercada, e o perímetro da obra vigiado, é a Caixa Econômica, através da empresa contratada, responsável por fazer a segurança da obra, guardar o material e conservar”, afirmou Eduardo Soares.

Residencial Canto da Serra
O residencial Canto da Serra é um projeto executado pela Caixa Econômica Federal. O banco que detém os recursos da obra é o responsável pelas licitações, contratações de empresas e execução da obra, considerada uma das maiores do programa na cidade com cerca de três mil unidades habitacionais.

As secretarias de Governo e Projetos Estratégicos (Segov), Planejamento Urbano (Seplu), Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMMARH), Infraestrutura e Serviços Públicos (Sinfra), Desenvolvimento Social (Sedes), Trânsito e Transportes (Setran) e demais secretarias competentes são responsáveis por avaliar, aprovar e entregar os projetos, para a empresa executar a obra, que de acordo com o secretário Eduardo Soares, já foi cumprido pela  Prefeitura, com a conclusão dos processos de autorização, licenciamento e alvarás do residencial, que é um projeto antigo.

As conversas da Prefeitura com a Caixa Econômica foram retomadas no início deste ano, quando também ocorreram os reajustes dos projetos. Segundo o secretário, algumas situações afetaram o cumprimento do prazo de entrega dos imóveis. “Várias empresas ganharam a licitação realizada pela Caixa Econômica, mas depois abandonaram a obra. Havia muitas falhas nos projetos e todos foram refeitos”, concluiu.

Notícias Relacionadas »
Comentários »