MENU

05/09/2022 às 19h44min - Atualizada em 05/09/2022 às 19h44min

Indústria de panificação ganha mais um aliado para aumentar sua competitividade

Vigilância Sanitária se junta ao Sistema FIEMA, Sindipan e demais órgãos para fortalecer o setor no Maranhão

Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA
Representantes das instituições parceiras da Ação Setorial na área de panificação - Foto: Divulgação
 
SÃO LUÍS – A iniciativa da Superintendência Regional do Trabalho (SRT-MA) tem o objetivo de diminuir a informalidade nas padarias do estado, tornar o ambiente de trabalho livre de acidentes e adequar o CNAE das empresas para industrial.   

Além do aspecto educativo, a Vigilância Sanitária de São Luís atuará em outras frentes com o apoio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (CEREST). 
A superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária de São Luís, Francelena de Sousa Silva, informou que serão realizados procedimentos relacionados a vistorias e capacitações, além da prevenção de acidentes de trabalho. 

A ação já conta com o apoio do Sistema FIEMA (SESI, SENAI e Federação), do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de São Luís (Sindipan), do Sindicato das Indústrias de Panificação e Confeitaria de Imperatriz, do Conselho Regional de Contabilidade (CRC-MA) e do SEBRAE. 

Entre outras questões, a ação conjunta objetiva reduzir a informalidade do segmento no estado e adequar o registro das empresas na Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE). Muitas das empresas do setor estão registradas apenas como comércio e não como indústria. 

 A presidente do Sindipan, Francina Andrade, esclareceu que ao serem enquadradas também como indústrias e não apenas comércio, as panificadoras terão os benefícios e vantagens oferecidos pelo Sistema Indústria, que inclui o SESI, SENAI, IEL e a Federação. São serviços de saúde e segurança do trabalhador, educação profissional, capacitações empresariais, defesa de direitos das indústrias de panificação, entre muitos outros.  

 “Com a classificação do CNAE como indústria, o setor de panificação no estado será fortalecido e ganhará mais competitividade. Mais postos de trabalho formais e um ambiente mais seguro são alguns dos nossos objetivos com essa parceria”, disse a presidente do Sindipan.  

 As instituições que integram essa iniciativa se reuniram nesta sexta-feira (02/09) para apresentação de uma minuta de um plano de ação. Nele consta um cronograma de reuniões para apresentação do projeto às empresas do setor da panificação de todo o estado do Maranhão, além de outras contribuições para a melhoria do documento. A proposta da ação conjunta é realizar uma ampla campanha para o segmento da panificação. 

 No Diagnóstico Setorial Geral realizado pela SRT-MA, por meio da Inspeção do Trabalho, a indústria de panificação, biscoitos e bolachas ocupa a 8ª posição no Índice de Gravidade e o 2º lugar na frequência que ocorrem adoecimentos e acidentes de trabalho. O diagnóstico analisou 73 setores econômicos do estado e atestou ainda que o índice de informalidade no trabalho nesse segmento é de 48%.  

 O Fator de Risco Máquinas e Equipamentos do setor de panificação, de 51%, é considerado acima da média do conjunto de segmentos pesquisados. Esse tipo de risco deu causa aos acidentes de maior gravidade. Depois dele vem o Fator de Risco Energia Elétrica, com 25% dos acidentes com afastamento no setor.  

Além da indústria de panificação, biscoitos e bolachas, a Ação Especial Setorial se estende a outras atividades econômicas, como fabricação de produtos químicos; laticínios e produção de artefatos de concreto, cimento e gesso. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »