MENU

28/10/2020 às 00h00min - Atualizada em 28/10/2020 às 00h00min

Operação “SALVE MARIAS” recebe apoio do Secretário de Segurança, objetivando ações contra a violência doméstica contra mulher

A delegada Verônica Serra relatou a importância da Operação Salve Marias para a região Tocantina

Mauro Wagner
Ascom/PMI
Delegada Verônica Serra intensificará ações para combater crimes contra a mulher - Foto: Divulgação
A Delegacia da Mulher de Imperatriz, em virtude da Operação, intensificará ações contra crimes de natureza doméstica contra mulher. A delegada adjunta da Delegacia da Mulher de Imperatriz, Verônica Serra, no intuito de receber apoio para a Operação Salve Marias, visitou o Gabinete da Secretaria de Segurança Pública (SSP), onde recebeu o apoio do secretário de Segurança Jefferson Portela e do secretário adjunto da SSP, Leonardo Diniz.

A delegada Verônica Serra relatou a importância da Operação Salve Marias para a região Tocantina. Ela destacou que para impulsionar as ações contra a violência doméstica contra mulher, fora criada pela Delegacia da Mulher de Imperatriz (DEM), uma campanha com o slogan “A DEM TÁ ON”, com a confecção de camisas e panfletos que serão distribuídos na cidade de Imperatriz, bem como informar a população acerca dos canais de atendimentos onde as mulheres podem denunciar, tais como o disque 190 e 180. A cidade de Imperatriz conta ainda com a Patrulha Maria da Penha, que trabalha na região de forma integrada com a Polícia Civil e com a recém-inaugurada Casa da Mulher Maranhense.

Boletim de Ocorrência e Medida Protetiva de Urgência Online
A delegada Verônica Serra adiantou ainda que “as mulheres podem acessar a internet, pelo site da delegacia online e registrar o Boletim de Ocorrência Online (BO), bem como requer a Medida Protetiva de Urgência Online. São inovações pensadas pelo sistema de segurança pública estadual facilitando as mulheres a quebrar o silêncio e denunciarem os crimes de natureza doméstica e familiar.”

Verônica Serra explicou, ainda, que é preciso que as mulheres tenham o encorajamento para denunciar os agressores. Elas não podem se calar. É preciso quebrar o ciclo de violência, procurar as autoridades e denunciar. Em Imperatriz, a mulher em situação de violência conta com toda uma rede de proteção disponível, incluindo serviços policiais, jurídicos, de atenção psicossocial, entre outros, indispensáveis à garantia de seus direitos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...