MENU

06/08/2022 às 23h41min - Atualizada em 06/08/2022 às 23h41min

Cantinho do Humor

Sorria!

Da Redação
GB Edições

Última moda

Duas peruas se encontram.
— Clotilde, que blusa linda você está usando! — exclamou uma.
— Você gostou? É de uma lã especial! Foram necessárias oito ovelhas para fazê-la!
— Nooossa, que chique! E eu nem sabia que já tinham ensinado ovelhas a costurar!
 

Mata baratas

Em uma mercearia de bairro:
— Sabe, Seu Alcides, lá em casa está cheio de barata! O senhor não tem nenhum veneno eficiente aí?
— Tenho sim — diz ele, pegando o inseticida. — Você vai levar pra casa?
— Não — responde ele, com cara de tolerância zero. — Prefiro trazer as baratas aqui pro senhor matar!
 

Presente complicado

A moça pouco inteligente ganhou do namorado uma garrafa térmica de presente. Deslumbrada com aquele instrumento fálico ela pergunta:
— Para que serve isso?
O namorado, paciente, explica:
— A garrafa térmica mantém quente o que é quente e mantém frio o que é frio!
A moça retruca com a naturalidade que lhe é peculiar:
— Ué... Mas ela nunca se confunde?
 

No jantar de família

Jantar de família. Todos estão tomando sopa tranquilamente quando Joãozinho começa a gritar:
— Paiê! Pai, pai!
— Pare com isso agora! — repreende o pai, bravo. — Quantas vezes eu já te disse que não se deve gritar desse jeito na mesa! A hora de refeição é uma hora de paz! A partir de agora, calado, senão vai tomar umas cintadas!
Silêncio geral. Todos continuam tomando suas sopas, até que um misto de remorso e curiosidade faz o pai perguntar:
— Mas, afinal, o que você queria me dizer, hein?
— Ah, eu só ia falar que tinha uma mosca nadando na sua colher de sopa...
 

Palavras finais

O moribundo reúne as suas últimas forças e balbucia para a mulher:
— Querida, de hoje eu não passo!
— Imagina! Não fala besteira! É claro que você passa...
— Você fala como se tivesse certeza...
— É que você sempre deixa tudo pra amanhã!
 

Conversa entre canibais

Dois canibais conversando:
— Eu não sei mais o que fazer com a minha mulher!
— Se você quiser, posso lhe emprestar o meu livro de receitas!
 

No restaurante

No restaurante, o sujeito pergunta:
— Garçom! Por favor, quanto custa à galinha ao molho pardo?
— Cinquenta Reais!
— Tudo isso? Puxa, não tem nada mais barato?
E o garçom, cochichando:
— Se ao invés da galinha for aquele papagaio ali, eu faço por cinco! Não aguento mais esse bicho!
E o papagaio:
— Currupaco! Pode pedir a galinha... Curupaco! Eu pago a diferença! 
 

No açougue

A dona de casa falando com o açougueiro:
— Quanto está o quilo da carne de segunda?
— Dezoito e oitenta e cinco!
— Credo, que roubo! O senhor não tem coração?
— Claro que tenho, dona! Tá oito e cinquenta!
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »