MENU

21/10/2020 às 00h00min - Atualizada em 21/10/2020 às 00h00min

Noventa e sete pessoas já foram assassinadas em Imperatriz nesse ano

Foram 91 homicídios, 5 feminicídios e 1 latrocínio na segunda maior cidade do Maranhão

Dema de Oliveira
Último homicídio ocorrido nesse mês foi segunda-feira, com a vítima encontrada em um poço - Arquivo/O PROGRESSO
Com os três casos registrados na última quinta-feira (15), domingo (18) e segunda-feira (19), são nove no mês de outubro, somando-se 97 de janeiro até ontem em Imperatriz.

Os 97 casos foram  91 homicídios, 5 feminicídios e 1 latrocínio esse ano na segunda maior cidade do Maranhão.

Confira mês a mês o número de homicídios em Imperatriz esse ano: Janeiro (5), fevereiro (12), março (12), abril (8), Maio (12), junho (11), julho (8), agosto (12), setembro (8) e até ontem foram 9 nesse mês de outubro, totalizando 97 casos no ano.
Os três últimos homicídios ocorridos em Imperatriz aconteceram entre quinta-feira da semana passada, dia 15, madrugada de domingo (18) e segunda-feira (19).

Na última quinta-feira (15), foi assassinado Diones Costa Lima, 31 anos, fato ocorrido próximo a um motel na Rua Pernambuco, na região do antigo terminal rodoviário. Segundo informações, Diones se encontrava com uma mulher e foi surpreendido por um homem em uma bicicleta, que já chegou efetuando disparos contra os dois. Diones foi atingido mortalmente, enquanto que a mulher também foi atingida, mas sobreviveu. Neste caso, as investigações apontam que o crime pode ter sido passional.

O segundo dos três homicídios aconteceu no Parque Alvorada II, tendo como vítima o morador de rua Edmundo Nogueira dos Santos, 23 anos, que foi morto a tiros. Segundo a Polícia Civil, Edmundo praticava furtos e a tendência é que ele tenha sido morto por uma de suas vítimas. Era também usuário de droga. O terceiro homicídio foi o caso de um homem que foi encontrado dentro de um poço seco, próximo ao acesso à praia do Cacau, na manhã de segunda-feira (19). O homem, cujo corpo se encontra no Instituto Médico Legal (IML), ainda sem identificação, estava envolto em um lençol e com pernas e mãos amarradas. A perícia apontou que ele foi assassinado com vários golpes na cabeça.

O delegado Praxisteles Martins, titular da Delegacia Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), informou que a maioria dos crimes de homicídios em Imperatriz esse ano foi elucidada e seus autores presos. Outros estão com autoria definida, mas os autores ainda estão foragidos.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...