MENU

24/05/2022 às 21h52min - Atualizada em 24/05/2022 às 21h52min

Vereador fala em ‘conotação política’ sobre denúncia de Associação e nega ameaças

Parlamentar disse que sua filha é a proprietária da terra e possui título definitivo

Da Assessoria
 
O vereador de Palmas, Marilon Barbosa, negou envolvimento na suposta tentativa de expulsar famílias de uma terra que seria pertencente à União e afirmou que estão querendo dar uma ‘conotação política’ ao caso.

“Pelo que se vê, e é de uma clareza solar, estão tentando politizar uma situação de Direito, que não se encontra em discussão no ambiente político, e sim no judiciário, portanto, reitero que não tenho nenhuma ligação com os acontecimentos e nem tampouco autorizei ninguém a falar em meu nome”, frisou.

A denúncia foi enviada à imprensa pela Associação dos Chacareiros do Setor Alto Bonito, que representa os famílias residente no Lote 16-B, Gleba 02, Loteamento Serra do Taquaruçu.

O vereador afirmou que a área em questão pertence à sua filha Paulanne Cardozo, que possui título definitivo e a posse de terras no Loteamento Serra do Taquaruçu, adquiridas em 2008, ou seja, há 14 anos.

Marilon Barbosa afirmou que existem várias invasões ilegais na região e disse que sempre se pautou pela valorização moral, respeito e retidão, não sendo de sua natureza humana “a prática de qualquer ato que venha desencadear em violência”.

“Volto a dizer que não cometi ilícito algum e estou à disposição de todos para quaisquer esclarecimentos”, finalizou Marilon, que é irmão do governador Wanderlei Barbosa.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »