MENU

18/05/2022 às 19h36min - Atualizada em 18/05/2022 às 19h36min

Roda de Diálogos aborda abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

Da Redação
CCOM-MPMA
Promotores e psicóloga debateram temática - Foto: Divulgação
 
Em alusão ao Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, nesta quarta-feira, 18 de maio, o Ministério Público do Maranhão promoveu a Roda de Diálogos, na sede do Centro Cultural, em São Luís, com o tema “O que eu preciso saber?”. A atividade reuniu estudantes dos ensinos fundamental e médio das escolas Bandeira Tribuzzi e Paulo Freire.

O diálogo foi mediado pelos promotores de justiça Elyjeane Alves Carvalho (Escola Superior) e Sandro Carvalho Lobato (Centro de Apoio Operacional do Júri, representando o Centro de Apoio Operacional da Infância e Juventude). A apresentação foi feita pelo promotor de justiça José Frazão Sá Menezes Neto e pela psicóloga Anise Ângela da Silva.

Ao iniciar o evento, Sandro Lobato lembrou do compromisso coletivo que toda a sociedade deve ter: proteger o público infanto-juvenil. “Todos nós precisamos nos engajar para proteger crianças e adolescentes”, afirmou.

Em seguida, José Frazão Sá Menezes Neto, que é titular da 2ª Promotoria de Justiça de Buriticupu e compõe o Centro de Apoio Operacional da Educação, chamou a atenção dos estudantes para fortalecerem cada vez mais a vigilância e o autocuidado com estratégias para prevenir a violência sexual.

Ele lançou aos participantes, em sua maioria adolescentes, o questionamento: como defender o seu direito? E respondeu, em seguida: com informação. “O direito serve para proteger nossa integridade física, psíquica e moral”, acrescentou.

Para a psicóloga Anise da Silva, do Departamento de Atenção à Saúde Mental da Secretaria de Estado da Saúde e técnica da Coordenação de Saúde Mental de São Luís, o principal objetivo do diálogo com os alunos é prevenir a violência sexual. “A informação é o primeiro passo para ajudar a criança e o adolescente a se tornar sujeito e protagonista desse enfrentamento da violência sexual”. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »