MENU

02/05/2022 às 09h23min - Atualizada em 02/05/2022 às 09h23min

Zé Ricardo analisa atuação do time e agradece torcedor de Muriaé

Zé Ricardo também aproveitou a ortunidade para fazer um agradecimento pelo apoio dos vascaínos de Muriaé.

Da Redação
Imprensa/Vasco
Foto: Daniel Ramalho/Vasco
O técnico Zé Ricardo concedeu entrevista coletiva após o empate em 1 a 1 diante do Tombense, em Muriaé, e lamentou o gol sofrido logo no início. O treinador reconheceu que o primeiro tempo da equipe foi ruim e isso acabou prejudicando o jogo. Zé também ressaltou que o gramado atrapalhou um pouco o desenvolvimento do jogo do Vasco e reconheceu a melhora do time na segunda etapa.

– O resultado que viemos buscar aqui, que era a vitória, ficou mais difícil depois do primeiro tempo muito abaixo que fizemos. Se a equipe quer somar pontos para ficar na parte de cima da tabela, precisamos corrigir a postura que tivemos no primeiro tempo. Essa foi uma crítica que nossa que os jogadores concordaram no intervalo. Tivemos também um pouquinho de dificuldade de adaptação ao gramado. O gramado prende um pouco a bola. Mas de uma forma geral não podemos encontrar desculpas. Fizemos um primeiro tempo bem abaixo – disse o treinador, antes de completar:

– Voltamos bem do intervalo, dominamos as ações, tivemos oportunidades. Talvez um pouco mais de paciência poderíamos ter encontrado espaços que apareceram. Ansiedade de definir logo as jogadas nos prejudicou. Ainda temos alguns meninos em transformação, isso acaba pesando. Fica a frustração por não conseguirmos a vitória – analisou Zé Ricardo.

– Sensacional. Queria fazer um agradecimento especial à torcida do Vasco, pessoal de Muriaé. Desde a nossa chegada, um momento muito receptivo, muito caloroso. A gente sabe que a torcida do Vasco é gigante, aonde vamos somos muito bem recebidos. A torcida vascaína está de parabéns, principalmente aqueles que compareceram e torceram o tempo todo. Queríamos muito dar uma vitória como retribuição, mas infelizmente acabou não acontecendo.

OUTROS TRECHOS DA COLETIVA:

EMPATE
Menos mal, que, pelo menos não fomos derrotados. Estamos a três pontos do líder. Está tudo muito embolado. Agora vamos tentar fazer o dever de casa contra a forte equipe do CSA, para tentarmos nos aproximar da zona de classificação, porque é importante não distanciar, já que é um campeonato de regularidade e o Vasco precisa estar sempre pontuando para buscar a classificação lá na trigésima oitava rodada, que é o grande objetivo do ano.

POSTURA
Não é questão de postura. Nós tentamos adiantar a marcação, ter mais posse de bola, pressionar a equipe da Tombense, isso eles (jogadores) procuraram fazer, algumas decisões não foram muito boas e, principalmente a questão da organização. Talvez um pouco de ansiedade em querer mostrar resultado, foi um jogo com muitos meninos, não apenas meninos, mas a gente vem tendo um pouco de ansiedade nas tomadas de decisões, esperar o melhor momento, e isso foi a principal arma da equipe da Tombense, que aguardou e esperou o contra-ataque que nós demos. Por pouco o prejuízo no primeiro tempo não acabou sendo maior. Nós corrigimos no segundo temo, a postura da equipe mudou, concentração mudou. A equipe entendeu que precisava de paciência.

SISTEMA
Tivemos dois tempos distintos na partida, e talvez até por isso o empate acabe sendo um resultado justo. A nossa defesa vinha com apenas dois gols tomados, talvez fosse uma das melhores, mas temos que pensar o sistema como um todo, se conseguimos pressionar alto, conseguimos ter nossa zaga um pouco mais protegida. Fato é que, essa ansiedade, de querer buscar empatar e virar jogo, de forma um pouco descontrolada, acabou cedendo espaços. A equipe do Tombense, com jogadores habilidosos, conseguiu aproveitar. Mas a discussão, a cobrança dentro do jogo é muito normal. Eu prefiro que seja assim do que de forma passiva e a gente acabe não corrigindo os erros que aparecem. Vamos trabalhar para corrigi-los.

PRÓXIMO DESAFIO
Infelizmente não saímos com a vitória, no fim do jogo tivemos algumas oportunidades, o Palácios entrou bem, o Figueiredo também teve uma oportunidade, o Nenê, duas ou três de servir, mas acabou não tendo a bola que sabemos que ele é especialista. Agora é descansar, trabalhar, analisar a equipe do CSA. A gente sabe que vai ter muita dificuldade de jogar em casa, a pressão para ganhar é muito grande, mas não podemos confundir a pressão com nervosismo e tentar resolver o jogo de qualquer maneira. Tem que ter uma estratégia e ser fiel ao nosso jogo.

EQUIPE EM FORMAÇÃO
O Vasco é uma equipe que, assim como outras, ainda está em formação. Estamos tentando entrosar o passe. Hoje, no segundo tempo, principalmente, algumas coisas já saíram do jeito que a gente pediu. Então é insistir, não tem outro jeito, é trabalhar. A vitória vai vir, a virada vai vir, mas sempre com estratégia, e isso que foi a cobrança nossa. Sempre de forma organizada, porque a desorganização até pode gerar um gol para a gente, mas a tendência é que o adversário de aproveite ainda mais. Esse foi o foco no nosso intervalo, e aí um ponto positivo para os jogadores, porque eles conseguem voltar de uma forma um pouco mais calma, mais tranquila, mas certamente é um ponto que temos que continuar batendo.

ANSIEDADE
A gente sabe, desde o início, na formação do nosso elenco, que o grande objetivo está no acesso. Mas a ansiedade bate em todos, e é muito compreensível, porque é uma competição de trinta e oito rodadas, e a gente está querendo o acesso na terceira e na quarta, e isso traz uma ansiedade muito grande. Nós temos meninos muito jovens, que oscilam, a prova disso é como tivemos muitos deles jogando a partida passada e hoje o rendimento não foi tão bom, individualmente, não colocando a culpa em nenhum deles, até porque o rendimento coletivo também não foi tão bom, principalmente, no primeiro tempo. Temos que trabalhar, acredito que o jogador e futebol amadurece mais cedo, com as dificuldades, e o Vasco está buscando os seus caminhos. Perder é importante porque dá um pouco de consistência. Hoje tomamos um gol muito cedo, que deu uma desequilibrada, e fomos querendo buscar o empate, a virada, no primeiro lance e isso acaba atrapalhando um pouco. Com o tempo isso vai se dissipando e vamos encontrar nosso equilíbrio.

Notícias Relacionadas »
Comentários »