MENU

01/05/2022 às 18h25min - Atualizada em 01/05/2022 às 18h25min

Você sabe mesmo o que é abdominoplastia?

A abdominoplastia pelo SUS pode ser feita desde que justificada como essencial para a saúde e bem estar do paciente.

Da Redação
GB Edições
Foto: Divulgação/Redes Sociais
  
O procedimento não é exatamente novidade e atualmente é uma cirurgia muito praticada, mas ainda tem quem não saiba exatamente do que se trata.

O nome parece complicado, abdominoplastia, uma cirurgia indicada para pessoas que têm excesso de pele na região do abdômen. Segundo especialistas em cirurgia plástica, a intervenção é indicada para mulheres que tiveram mais de dois filhos e para as pessoas que perderam muito peso resultando em grande excesso de pele.

O Brasil é recordista mundial em cirurgias plásticas contabilizando cerca de um milhão e meio de operações por ano, sendo que deste número, 88% são mulheres que buscam correções estéticas.

A abdominoplastia pode restaurar os músculos enfraquecidos da região abdominal. A técnica consiste em retirar os excessos de pele e fazer a reaproximação dos músculos abdominais que se afastam durante a gestação e assim permanecem após o parto. A cirurgia retira tanto o excesso de pele quanto de gordura na parede abdominal, além de estreitar a cintura com a reaproximação dos músculos. E ainda, juntamente com o excesso de pele também vão embora as famigeradas estrias.

O procedimento parece simples, no entanto é bom sempre lembrar que todas as intervenções cirúrgicas envolvem riscos e por isso a necessidade de recorrer aos profissionais na área, neste caso, cirurgiões plásticos.

O procedimento da abdominoplastia dura em média quatro horas e os riscos maiores recaem sobre a trombofilia, quando o paciente apresenta tendência a desenvolver trombose venosa.

Por isso, deve ser avaliada as condições de saúde de cada paciente individualmente através de exames específicos. Também deve ser observado os cuidados pós-operatórios que exigem repouso e curvatura do abdômen durante algum tempo, a fim de diminuir a tensão sobre a sutura. Isto significa que o paciente terá que se organizar com seu trabalho, cuidado com filhos etc porque ficará limitado em sua rotina habitual durante algumas semanas.

Nada tão difícil e que não compense a alegria de ter a autoestima renovada ao recobrar o contorno corporal.

Falando de novo, e mais uma vez, sobre a absoluta necessidade se checar a idoneidade do cirurgião plástico e que cada paciente deve ter as suas condições avaliadas individualmente, é fundamental que o profissional escolhido tenha treinamento comprovado e especialização pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e tenha também um bom histórico profissional.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »