MENU

20/04/2022 às 19h53min - Atualizada em 20/04/2022 às 19h53min

TJMA promoverá seminário em alusão ao Dia Nacional da Mulher

Ascom/TJMA
Foto: Tiago Erre
 
A Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Maranhão (CEMULHER/TJ MA) promove, no dia 28 de abril, a partir das 8h30, o seminário “A Importância do Trabalho em Rede no Enfrentamento à Violência Doméstica e Familiar contra as Mulheres”. As  inscrições podem ser feitas até o dia 25 de abril. 

A iniciativa - em alusão ao Dia Nacional da Mulher (30 de abril) – possui o intuito de conscientizar a sociedade sobre a importância da luta pelos direitos das mulheres e meninas e, também, pela erradicação da violência de gênero. Visa, também, a capacitar profissionais envolvidos (as) na área, discutir a atuação em rede e compartilhar experiências. 

O evento, que acontecerá no auditório Madalena Serejo, no Fórum Desembargador Sarney Costa (Calhau), é destinado a magistrados, magistradas, servidores e servidoras da Justiça, operadores e operadoras do Direito, profissionais da Rede de Atendimento e Proteção à Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar, além de estudantes.

A abertura da programação contará com a presença do presidente do TJMA, desembargador Lourival Serejo; do corregedor-geral de Justiça, desembargador Paulo Velten Pereira; do presidente da CEMULHER/TJMA, desembargador Cleones Cunha; do diretor da ESMAM, desembargador José Jorge Figueiredo dos Anjos; da diretora do Fórum, juíza Andréa Permultter Lago; dentre outras autoridades.

DIA NACIONAL DA MULHER
O Dia Nacional da Mulher, comemorado em 30 de abril, também faz alusão ao nascimento de Jerônima Mesquita, filha mais velha de uma família com cinco irmãos, que, ao cursar os estudos secundários na França, teve seu primeiro contato com a luta feminina em prol da equidade.

Após um casamento ‘arranjado’ com um primo, um filho e um divórcio, ela atuou como voluntária da Cruz Vermelha na I Guerra Mundial. Ao regressar ao seu país natal, tornou-se ativista dos direitos das mulheres e foi membra fundadora do Conselho Nacional de Mulheres do Brasil (CNMB). Em 1972, Jerônima Mesquita veio a falecer. Naquele ano, a lei que criava o Dia Nacional da Mulher foi aprovada, sendo o marco vinculado à data de seu aniversário.

Nos dias atuais, continua sendo primordial a luta pelos direitos femininos e, em virtude disso, é necessária a atuação de uma Rede complexa de trabalho, na qual diferentes órgãos e serviços públicos reúnem esforços, articuladamente, visando ao acolhimento das vítimas de violência doméstica e familiar, bem como coibir a prática de violência. Para o funcionamento harmonioso dessa Rede, é fundamental a realização de capacitação permanente voltada para os profissionais envolvidos na área, de modo a alinhar condutas e atualizar procedimentos.  

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »