MENU

04/04/2022 às 18h05min - Atualizada em 04/04/2022 às 18h05min

Imperatrizense desenvolve aplicativo que facilita comunicação com pessoas surdas sem o uso da linguagem de sinais

Elson Araújo
Cláudio Vitorino desenvolveu o Efatá - Foto: Divulgação
 
Foi durante uma conversa com a jornalista Dina Prado que o desenvolvedor de soluções tecnológicas Cláudio Vitorino começou a construir o projeto, hoje uma realidade, de criar uma ferramenta que facilitasse a comunicação com pessoas surdas. 

Vitorino conta que a demanda foi apresentada a ele pela jornalista diante do fato da Linguagem Brasileira de Sinais (LIBRAS) ainda não ser totalmente dominada pela população, tendo ela mesma enfrentado essa dificuldade. Estava lançado ali um desafio. 

O que surgiu como uma sugestão deu lugar ao Efatá, uma solução que decodifica a voz humana para texto e ao mesmo tempo converte o texto em voz. Com isso, garante o criador da ferramenta, a conversa com pessoas surdas flui sem dificuldade.

O desenvolvedor explica que o Efatá começou a ser utilizado há um mês por uma grande empresa do agronegócio, no sul do Maranhão. A empresa, segundo ele, conta com alguns funcionários surdos que com o uso do aplicativo conseguem se comunicar com qualquer pessoa sem precisar da língua de sinais. “Chamamos isso de validação. Que em outras palavras significa que passou no que era, a princípio, um simples teste”. 

Cláudio Vitorino enfatiza que a falta do domínio da língua brasileira de sinais pela maioria da população é uma realidade que se impõe e que isso resulta em exclusão. “O Efatá foi desenvolvido para suprir essa lacuna. Com ele, qualquer pessoa que não saiba libras, é capaz de se comunicar com facilidade com pessoas surdas” .

O nome dado ao aplicativo vem do aramaico e significa “Abre-te”. Tem como referência Marcos:34, na passagem em que Jesus de Nazaré cura uma pessoa surda. “Levantou os olhos ao céu, suspirou e disse: Efatá, isto é, Abre-te” (Mc 7:34)

Cláudio Vitorino é Imperatrizense, tem 49 anos e durante alguns anos trabalhou como técnico em telecomunicações até que começou, por curiosidade, a desenvolver soluções tecnológicas. O Efatá é apenas uma das ferramentas que já desenvolveu e a que, em suas palavras, lhe deixa mais orgulhoso porque se trata de se permitir a inclusão de pessoas num dos universos mais importantes do mundo, que é o da comunicação. 

 Com notícia da criação do Efatá, Vitorino conta que tem sido convidado com uma certa frequência para apresentá-lo em escolas e empresas. “O interessante é que a ferramenta pode ser adaptada e customizada com as cores e logo de quem começar a adotá-la”, concluiu.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »