MENU

29/03/2022 às 21h30min - Atualizada em 29/03/2022 às 21h30min

Pecuarista é denunciado por tentar matar médico, enfermeira e auxiliar em posto de saúde

Ciúme provocado pelo contato da esposa com o médico está entre as motivações

Da Redação - TO
Com Informações do MP/TO
Idoso estava com armas e muitas munições - Foto: Divulgação
 
O Ministério Público do Tocantins (MPTO) ofereceu, na sexta-feira (25), denúncia criminal contra o pecuarista Lincoln Abrunhoza de Rezende Souza, de 64 anos, pela tentativa de homicídio de três servidores da saúde do município de Santa Maria do Tocantins. O crime aconteceu em 24 de dezembro do ano passado.

Consta na denúncia que o acusado dirigiu-se até o posto de saúde municipal com duas armas de fogo e uma balestra (uma arma com um arco e flechas) para matar o médico Ricardo Magno de Miranda.

A motivação apontada é o ciúme provocado pelo contato de sua esposa com a vítima e pelo suposto mau atendimento de saúde prestado.

Ao chegar à unidade de saúde, Lincoln tentou ser atendido pelo médico, mas não conseguiu e resolveu esperá-lo na saída da unidade. Ao avistar o profissional posteriormente, ele fez disparos e o médico conseguiu entrar novamente no posto de saúde.

Em perseguição, o acusado se deparou com a enfermeira Berenice Pereira Bequiman, que se trancou dentro de uma sala. Em razão disso, o pecuarista atirou contra a porta e acertou a mão de Berenice.

Já em fuga, Lincoln Abrunhoza também fez disparos na direção da auxiliar odontológica Ligia Pagan e não consumou o crime por circunstâncias alheias a sua vontade.

O acusado foi abordado pela Polícia Militar quando tentava sair da cidade, resistiu à prisão e ainda fez ameaças e efetuou disparos em via pública.

Juri Popular
Em razão dos crimes, a denúncia criminal, assinada pela promotora de Justiça Isabelle Figueiredo, requer que o acusado seja levado a Júri Popular e condenado por tentativa de homicídio de Ricardo Magno de Miranda, Berenice Pereira Bequiman e Ligia Pagan.

Além disso, pede a condenação pelos crimes de ameaça, desacato e resistência à prisão praticados contra os policiais no ato da prisão.

Notícias Relacionadas »
Comentários »