MENU

11/03/2022 às 20h36min - Atualizada em 11/03/2022 às 20h36min

Presa enfermeira Irani Vieira acusada de ser mandante da morte do marido em 2005

Irani Vieira, que teve o processo transitado em julgado, foi levada para o presídio de Davinópolis

Dema de Oliveira - Jornal O PROGRESSO
Momento que Irani Vieira estava sendo levada para o presídio de Davinópolis - Foto: Divulgação/Redes Sociais
 
A Polícia Civil prendeu na noite dessa quinta-feira (10) a enfermeira Irani Vieira Ferreira Rocha, acusada de mandar matar o próprio marido, o advogado Valdecy Ferreira Rocha, no dia 30 novembro de 2005. O advogado foi morto em frente à sede da Prefeitura Municipal de Imperatriz.

Irani foi a júri popular duas vezes. No primeiro foi condenada, mas o julgamento foi anulado. Em 2017 foi novamente julgada e condenada a mais de15 anos de prisão, mas estava respondendo pelo crime em liberdade. 

Entretanto, após tramitação do feito pelo TJMA, STJ e STF, houve o trânsito em julgado da condenação de Irani, proferida pelo Conselho de Sentença no Tribunal do Júri a pena privativa de liberdade igual a 16 anos, 7 meses e 15 dias de reclusão no regime fechado. Por esse motivo foi expedido mandado de prisão em desfavor de Irani Vieira Ferreira da Rocha, com validade até 20 de setembro de 2041. O mandado de prisão foi expedido pelo juiz Marco Antonio Oliveira, titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Imperatriz.

A acusada já se encontra na ala feminina do presídio de Davinópolis, onde ficará até ulterior determinação da justiça.

 

O caso

O advogado Valdecy Ferreira da Rocha foi executado a tiros no interior de sua caminhonete, quando saiu de seu escritório de advogacia para almoçar, por volta de 11 horas do dia 30 de novembro de 2005, em frente ao prédio da prefeitura de Imperatriz. O autor do crime, de acordo com as investigações, foi o ex-policial militar Gilvan Varão, condenado a 18 anos de reclusão e que teve progressão de pena, já se encontrando em liberdade.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »