MENU

15/02/2022 às 18h13min - Atualizada em 15/02/2022 às 18h13min

Comerciantes recebem Boxes do Shopping da Cidade

Entrega dos espaços foi realizada mediante cadastros e formalizada pela assessoria jurídica da pasta

Kalyne Cunha - Ascom/PMI
Espaço conta com 274 boxes, banheiros, praça de alimentação, bancos, jardins, além de estacionamento - Fotos: Edmara Silva
 
Nesta segunda-feira (14) a Secretaria de Planejamento Urbano (Seplu) esteve reunida com representantes da Associação dos Camelôs de Imperatriz e Região Tocantina (Acirt), para apresentar e anunciar aos comerciantes informais cadastrados, a entrega dos boxes localizados no Centro de Comercialização de Produtos Regionais – Shopping da Cidade Luís Danda.

Empreendimento está localizado na Praça Tiradentes, Centro, próximo ao Terminal de Integração e do Complexo Gastronômico da Culinária Popular de Imperatriz, “Panelódromo” e conta com 274 boxes, banheiros, praça de alimentação, bancos, jardins, além de estacionamento divididos em um espaço de 4.525,64 (quatro mil e quinhentos e vinte e cinco e sessenta e quatro) mil metros.

O Secretário da Seplu explica que há muitos comerciantes informais cadastrados, e ainda não conhecem o Shopping. “O momento foi uma oportunidade de apresentar a estrutura, os espaços dos boxes e seus respectivos contemplados. Um empreendimento dessa envergadura foi preparado para se tornar um local digno de trabalho para comercialização de produtos, sem o receio de ter que montar e desmontar barracas, por conta do sol ou da chuva além da melhoria de renda”.

Apesar de os boxes estarem prontos, o Secretário da Seplu relata que intervenções pontuais da obra precisam ser realizadas. “Solicitamos a troca do material do teto, que não foi projetado para suportar as altas temperaturas do clima da nossa cidade, por outra de espessura adequada. Já a subestação de energia da região, não suportaria o consumo de energia do Shopping, para atender a demanda estamos aguardando duas subestações com transformadores de energia mais potentes”, conclui.

Para organizar o local, o assessor jurídico da Seplu, Joaquim Moura, explica as questões jurídicas para a entrega dos boxes e o cadastramento de vendedores que será documentado, como explica o advogado da pasta. “No documento está as obrigações do município e as dos comerciantes, esperamos que os termos sejam cumpridos para que tudo ande de forma ordenada”, conclui.

Há mais de 10 anos trabalhando como vendedora ambulante na Rua Piauí, com lágrimas nos olhos, Otávia Pereira Martins comenta, emocionada, a conquista da tão sonhada loja de peças íntimas. “Durante muitos anos trabalhei debaixo de sol na rua. Não pensava que ganharia esse ponto, porque são muitas pessoas. Fiz meu cadastro e Deus me abençoou. Estou me sentindo muito bem! Ganhei um ponto e não vou sair dele, pois já sofri muito trabalhando no sol. Só tenho a agradecer”.

Sobre o sorteio dos cadastrados, Accioly Pereira da Silva, que trabalha em Imperatriz há 12 anos como vendedor ambulante, discorre sobre o processo de forma positiva. “Através da nossa associação ficamos sabendo do sorteio dos boxes, julguei que os critérios foram democráticos. Fui sorteado e será muito bom ter a tranquilidade de chegar em nossa loja, abrir e fechar e irmos embora sem levar chuva ou sol”, relata.

O presidente da Associação dos Camelôs de Imperatriz e Região Tocantina, Breno Furtado, enfatiza o foco da reunião e explica critérios do processo de seleção dos contemplados que realizaram cadastro junto a secretaria. “Objetivo da reunião foi a entrega de boxes. Os trabalhadores que estavam aqui desde o início já receberam, agora nossa Associação será contemplada hoje. Como não há quantidade de boxes suficientes, para comportar todos os ambulantes da cidade, o processo foi realizado democraticamente. Dentre os critérios priorizamos os trabalhadores mais antigos, pessoas mais idosas que não têm condições em relação à força física de trabalharem na rua”.

Em 2017 e 2018, a Seplu realizou o cadastro de vendedores. Já em 2020 houve o recadastramento dos comerciantes informais. Uma porcentagem dos boxes foi sorteada para os trabalhadores que já operavam no local e nas calçadas do Camelódromo. Outra parte localizada na região central do Entroncamento até na Simplício Moreira e ruas transversais, foram selecionados conforme o tempo de trabalho, alguns com 10 e outros mais de 20 anos trabalhando nas ruas.

Caso surja alguma vaga será sorteada mediante o cadastro e para os trabalhadores ainda não contemplado, o secretário explica haver um segundo plano. “Aqueles que não foram contemplados em  Imperatriz, a Prefeitura está elaborando o Projeto Vendedor Legal, em que será destacado um local no Centro da cidade, com espaços legalizados para esse público”, concluiu o secretário. 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »