MENU

10/02/2022 às 19h59min - Atualizada em 10/02/2022 às 19h59min

Porto do Itaqui inicia testes de novo berço

Após os testes de comissionamento iniciados no último sábado, o berço 99 será incorporado à escala de operações do porto público do Maranhão

Da Redação - Imprensa/ITAQUI
Foto: Albani Ramos
 
Com a atracação do navio Arborella, na manhã do último sábado, 5, foram iniciados os testes de comissionamento do berço 99, recém-construído pela Suzano no Porto do Itaqui, que inclui verificação de atracação, operação assistida e desatracação.    

“O 99 é o nono berço do Itaqui e é mais uma obra que demonstra a confiança do investidor privado no porto público do Maranhão. Ele integra o nosso plano de expansão para atender às demandas do mercado e a previsão é de que amplie a nossa capacidade de movimentação em aproximadamente 4,5 milhões de toneladas de cargas por ano”, afirma o presidente do Porto do Itaqui, Ted Lago. 

Após a conclusão da obra, o projeto do novo berço seguiu os trâmites de aprovação junto aos órgãos anuentes, dentre os quais a Receita Federal, Corpo de Bombeiros, Marinha do Brasil e SEMA – Secretaria de Estado do Meio Ambiente. Os testes de comissionamento estão previstos na licença de implantação obtida pela Suzano junto à SEMA. 

Durante os testes são checados diversos aspectos da operação no berço, como a viabilidade da manobra e comportamento da embarcação, os tempos entre embarque do prático, a navegação até o porto e conclusão da manobra, bem como a eficiência dos sistemas de defensas e amarração. 

Também são testadas a comunicação com a embarcação durante a realização das manobras e amarração e é avaliada a confiabilidade e eficácia dos sistemas de fornecimento de energia, iluminação e de transmissão de informações.
  
O berço 99 foi objeto de edital de arrendamento para um terminal de carga geral, preferencialmente dedicado à celulose, no Porto do Itaqui, vencido pela Suzano S.A.. O contrato inclui também um armazém, que dever ser entregue em setembro.  

Com base nesse contrato a Suzano tem direito a investir e explorar a estrutura por 25 anos, prorrogáveis até o limite de 70 anos. O documento foi assinado pela Suzano com a Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, ANTAQ – Agência Nacional de Transportes Aquaviários e a EMAP – Empresa Maranhense de Administração Portuária. 
Os testes com o navio Arborella seguem até a desatracação, prevista para esta terça, 8 de fevereiro, quando continuarão com uma segunda embarcação, o navio Dunnii. Após a conclusão da fase de testes e licenciamento do Berço 99 pela EMAP, ele estará pronto para operação, não só da celulose como demais cargas movimentadas pelo Porto do Itaqui, respeitada a preferência de berço pela Suzano. 

Notícias Relacionadas »
Comentários »