MENU

07/02/2022 às 21h17min - Atualizada em 07/02/2022 às 21h17min

Polícia prende, Justiça solta ‘Tio Peida’ e Ministério Público recorre

Jovem já responde em outra ação por tráfico de drogas

Com informações do MP Tocantins
Droga apreendida com o suspeito - Foto: Foto: Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins
 
O Ministério Público do Tocantins (MPTO) ingressou com um recurso contra a decisão da Justiça que concedeu liberdade provisória a um homem de 27 anos que foi preso em flagrante por tráfico de drogas no sábado (5), em Araguaína.

Segundo o MPTO, Wanderson da Silva Nogueira, conhecido como ’Tio Peida’, foi abordado por agentes do Departamento Estadual de Investigações sobre Entorpecentes (Denarc). Com ele, os policiais encontraram uma porção de maconha.

No recurso, o Ministério Público sustenta que o suspeito já é conhecido da polícia em Araguaína como “pessoa dedicada ao tráfico de drogas”. Ele, inclusive, já havia sido preso em outra oportunidade por vender entorpecentes.

A 7ª Promotoria de Justiça de Araguaína contesta a decisão do juiz de plantão que substituiu a prisão por medidas cautelares e cita que a concessão da liberdade provisória pode acarretar “sérios danos à sociedade”. “Desse modo, existe a necessidade de se evitar que o requerente, caso solto, reitere a prática delituosa”, sustenta o MP.

Wanderson já é réu em outra ação penal por tráfico de drogas ajuizada em dezembro do ano passado. “Portanto, o agente que foi denunciado em dezembro de 2021 pela prática de tráfico de drogas e é preso, novamente, em 5 de fevereiro de 2022, ou seja, pouco mais de 60 dias, pela prática do mesmo delito, é beneficiado pelo Estado-Juiz com o direito a responder pelos crimes em liberdade, no seio da sociedade, em patente e gritante violação à ordem pública”, argumenta o recurso do Ministério Público, que requer a prisão preventiva do suspeito.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
OPROGRESSONET Publicidade 1200x90