MENU

01/02/2022 às 16h40min - Atualizada em 02/02/2022 às 00h00min

Alinhamento de expectativas é ponto-chave na adoção de metodologias ágeis

(*) Bruno Casillo é Diretor de Digital Delivery e Lean Agile CoE na Stefanini Brasil 

SALA DA NOTÍCIA Carolina Amaral
O modelo ágil é uma abordagem usada para construir um produto ou serviço de uma forma que dê previsibilidade dentro do processo, para que o conhecimento do que está acontecendo a passos curtos permita corrigir a rota de maneira rápida, quando necessário, a fim de chegar mais depressa e próximo possível do resultado desejado pelo cliente.

Nesse modelo, as equipes não esperam muito tempo para entender que talvez estejam errando ou indo num direcionamento diferente do que o contratante precisa, elas têm a capacidade de atuar de forma rápida para conseguir corrigir o curso e atender as demandas com excelência. Contudo, para ter sucesso nesse processo, é necessário algo muito importante: o alinhamento de expectativas e perspectivas.

Quando as equipes ágeis recebem a solicitação do que precisa ser feito apenas de forma prática e direta, somente requerendo um produto, sem saberem exatamente se o que estão construindo impacta no negócio do cliente ou o real  propósito, elas podem seguir numa direção errada causando retrabalho para se chegar ao produto ou solução. Se isso ocorrer, o cliente pode ficar com a sensação de que demoraram para construir, de que ele não está chegando no objetivo que pretendia e que a experiência dele não é a melhor, embora tenham todas as justificativas para falarem que fizeram o trabalho da maneira correta, de acordo com o que foi solicitado.

Imagine o trabalho de um pedreiro, ao qual foi requerida a construção de uma parede. Ao finalizar e entregar a parede pronta, o cliente diz ao pedreiro que ela fará parte de uma escola e que agora em cima dela serão construídos mais três andares. O pedreiro assustado diz que a parede construída não aguentará outros andares em sua estrutura porque ela não foi planejada para esse propósito, uma vez que foi solicitada apenas a construção de uma parede, sem mais informações do que ela viria a ser e qual era seu objetivo.

Tanto o pedreiro quanto o cliente saem frustrados porque não houve um alinhamento de expectativas e perspectivas antes da construção. Com os serviços e produtos Agile pode acontecer a mesma coisa, por isso é tão importante que haja uma comunicação e um planejamento estratégico do que será feito para que as expectativas sejam atendidas.

Trata-se de um trabalho específico. Na produção de um software, por exemplo, precisamos fazer o cliente entender que fazemos parte da solução de negócio dele, que é necessário sabermos onde estamos trabalhando e onde ele deseja chegar, para que o projeto consiga cumprir sua função e as equipes ágeis trabalhem de acordo com o esperado.

No business agility, são trabalhados contextos de entrega de qualidade, experiência do usuário e a necessidade de aplicar melhor o investimento, todos feitos com objetivos estratégicos para agregar e oferecer um valor até maior do que o esperado, pois no agile a entrega não é apenas uma abordagem de processos, mas uma entrega de valor.

Em qualquer construção, o principal pilar é a comunicação. Essa será a base de tudo e o que resultará em um produto satisfatório para ambos os lados. Por isso, antes de iniciar qualquer processo com metodologias ágeis, o primeiro passo é entender quais são as expectativas e finalidades do que está sendo estruturado para que o conjunto da obra faça sentido e seja funcional para o usuário final.

Notícias Relacionadas »
Comentários »