MENU

29/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 29/09/2020 às 00h00min

Preso segundo acusado de latrocínio do padre da Igreja Ortodoxa em Imperatriz

O padre Nilson Vieira da Silva, de 78 anos, foi morto por espancamento

Dema de Oliveira
Padre da Igreja Ortodoxa foi agredido até a morte - Foto: Arquivo/O PROGRESSO
Policiais da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), com apoio de policiais civis da cidade de Abel Figueiredo, no sudoeste do Pará, distante 178 km de Imperatriz, prenderam o segundo acusado de latrocínio, cuja vítima foi o padre da Igreja Ortodoxa em Imperatriz, Nilson Vieira da Silva, de 78 anos. 

O padre foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte), perpetrado por dois elementos, um deles identificado por Wesley Lucas Costa Moreira, 22 anos, que foi preso em flagrante, e Mateus, que fugiu e foi preso sábado na cidade de Abel Figueiredo, no sudoeste do Pará.

Os policiais cumpriram mandado de prisão em desfavor de Mateus, 19 anos, que foi localizado no interior do Pará, após investigações da DHPP, que tem o comando do delegado Praxisteles Martins. 

O crime aconteceu na madrugada do dia 20 de agosto de 2019, na Rua Gumercindo Milhomem, bairro Santa Rita, onde o padre residia. 

Mateus se encontra em unidade prisional em Abel Figueiredo, e será recambiado para Imperatriz nos próximos dias, onde será julgado por latrocínio (roubo seguido de morte), que não tem Tribunal do Júri, porque o acusado deste tipo de crime é julgado pelo juízo singular. A pena pode chegar a 30 anos de reclusão em regime fechado, porque latrocínio é considerado crime hediondo.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...