MENU

26/01/2022 às 20h45min - Atualizada em 26/01/2022 às 20h45min

​Estado e 10 cidades têm decretos de calamidade pública aprovados pelos deputados

São Miguel, um dos mais afetados pelas cheias, está em situação de calamidade

Da Assessoria
São Miguel é a cidade mais afetada pela cheia do Rio Tocantins - Foto: Governo do Tocantins/Esequias Araújo
 
A Assembleia Legislativa aprovou nesta terça-feira (25), durante sessão extraordinária, a prorrogação dos decretos de calamidade pública do Estado do Tocantins e de mais 9 municípios, sendo Augustinópolis, Cachoeirinha, Carrasco Bonito, Nazaré, Palmas, Pindorama, Sampaio, Santa Terezinha do Tocantins e Sucupira.

Na ocasião, o município de São Miguel do Tocantins, um dos mais afetados pelas enchentes, também teve seu pedido de calamidade pública aprovado.

A deputada estadual Valderez Castelo Branco votou favorável e destacou a importância de se prorrogar e aprovar os decretos como forma de auxiliar as gestões. “Sabemos que isso facilitara e ajudará prefeitos a administrar as cidades, combatendo a pandemia e ajudando os que sofreram com as enchentes. Rogo a Deus que abençoe todos para que tudo volte à normalidade e todas as pessoas retornem para suas casas. Estamos aqui para colaborar, ajudar o Governador, os Prefeitos, Vereadores e toda a comunidade”, declarou.

A prorrogação de calamidade pública do Governo do Estado foi aprovada após parecer técnico emitido pela Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil, vinculada ao Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins (CBMTO) e da Secretaria de Estado da Saúde(SES).

Conforme o Governo do Tocantins, o momento é de alerta diante da confirmação de casos da nova variante Ômicron, o que demonstra que o cenário pandêmico não foi superado, o que reforça a necessidade da prorrogação das medidas restritivas no Tocantins, a exemplo de outras unidades, como o Paraná e a Paraíba.

O governador Wanderlei Barbosa recomendou ainda à população que siga os protocolos sanitários recomendados pela OMS e pelo Ministério da Saúde como forma de evitar o contágio e preservar a saúde da população. “O momento ainda requer cuidados por parte de todos. Vamos continuar fazendo a nossa parte com a oferta de assistência à saúde da população, mas o que queremos é que as pessoas mantenham os cuidados, usem máscaras e álcool em gel, bem como respeitem o distanciamento recomendado pelos organismos de saúde”, pontua.

O estado de calamidade pública no Tocantins foi declarado pelo Governo do Tocantins no dia 21 de março de 2020. Com a prorrogação, a situação de calamidade fica prorrogada por mais de 180 dias.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...