MENU

26/01/2022 às 19h09min - Atualizada em 26/01/2022 às 19h09min

Casal acusado de agredir jovem negro em Açailândia é indiciado por tentativa de homicídio

O empresário Jonnatan Silva Barbosa e a odontóloga Ana Paula Vidal podem ser julgados pelo Tribunal do Júri

Dema de Oliveira - O PROGRESSO
Jonnatan Silva Barbosa e Ana Paula Vidal vão responder por tentativa de homicídio - Fotos: Divulgação/Redes Sociais
 
A Polícia Civil, por meio da 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil, concluiu o inquérito do caso da agressão sofrida por Gabriel da Silva Nascimento em novembro do ano passado, em Açailândia, a 72 km de Imperatriz. 

O empresário Jonnatan Silva Barbosa e a odontóloga Ana Paula Vidal, foram indiciados pelo crime de tentativa de homicídio e podem ser julgados pelo Tribunal do Júri. A pena para esse tipo de crime é de 6 a 20 anos de reclusão em regime fechado. 

O inquérito foi concluído e enviado à justiça com o pedido de prisão preventiva apenas do empresário Jonnatan Silva Barbosa, tendo em vista que existe a possibilidade dele fugir do distrito da culpa. Já antes do inquérito ser concluído, a autoridade policial representou pelo pedido de prisão do empresário, mas foi negado pela justiça. Agora houve novo pedido. 

O delegado Seniel Ricardo Trovão, que presidiu o inquérito, disse que a princípio o crime tinha sido tipificado como lesão corporal. Mas após receber os laudos periciais do Instituto de Criminalística (ICRIM), foi mudada a configuração do crime para tentativa de homicídio, portanto para uma situação mais grave. 

De acordo com o inquérito, Jonnatan tentou o que a perícia chama de sufocação indireta, tendo em vista que permaneceu com um dos pés sobre o tórax da vítima. Ana Paula também teria tentado sufocar Gabriel ao se ajoelhar sobre o tórax e abdômen.

Na ocasião, Gabriel foi retirado do seu próprio carro, e espancado a socos e pontapés por Jonnatan e Ana Paula, porque acharam que ele estava roubado o veículo, só porque é negro. 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »