MENU

06/01/2022 às 10h57min - Atualizada em 11/01/2022 às 00h01min

Gian Correa e Os Chorões Alterados apresentam show de lançamento do álbum O Abismo da Prata no Teatro Cacilda Becker

Dias 15 e 16 de janeiro Gian Correa e Os Chorões Alterados apresentam o show de lançamento do álbum O Abismo do Prata no Teatro Cacilda Becker em São Paulo

SALA DA NOTÍCIA Graciela Binaghi
Thamires Mulatinho
O violonista 7 cordas, compositor e arranjador, Gian Correa, a quem Mestre Guinga é enfático nos elogios, tem seu olhar particular  sobre o histórico gênero do choro. Tem uma abordagem em que utiliza novos elementos musicais e, ao mesmo tempo, mantém o verdadeiro fundamento da música brasileira.

Gian Correa para atingir perfeição sonora e o requinte pretendidos estará cercado de músicos de destaque com os quais tem afinidade musical, como Cainã Cavalcante no violão de 6 cordas, Enrique Menezes nas flautas, Henrique Araújo ao cavaquinho, bandolim e violão tenor, e Rafael Toledo na percussão.

Nas duas noites do show de lançamento do álbum O Abismo da Prata, o público poderá se encantar com as obras inéditas de Gian Correa: Nua e Crua, Não se Entrega, O Diplomado da Corte, Suor por Matéria, Notas Amargas, Lampejo de Consciência, Vida que Segue e Esperançar. 

Essas músicas tornam-se um libelo sobre a iniquidade social, e ao fazer abrir olhos questiona como reformar essa injustiça.

As músicas e poemas de Gian Correa adornadas pelos murais de Apolo Torres, união de duas artes, estão expostas em muros dos bairros da Mooca, Sta. Efigênia , Vila Madalena, Bixiga, Sumaré, Grajaú e Casa Verde, locais mais importantes do choro paulistano. É podem ser captadas pelo Q R Code. 

Ficha Técnica do Show
Gian Correa: Violão 7 Cordas
Cainã Cavalcante: Violão 6 Cordas
Enrique Menezes: Flautas
Henrique Araújo: Cavaquinho, Bandolim, Violão Tenor e Tamborim
Rafael Toledo: Panderia, Pandeiro, Adufe, Caixa, Caixeta, Reco-Reco, Pratos

Gian Correa e os Chorões Alterados 
Show de lançamento do álbum O Abismo da Prata

Teatro Cacilda Becker
Rua Tito, 295 – Lapa, São Paulo, SP
Telefone: (11) 3864-4513
Capacidade: 200 pessoas
Dias 15 e 16 de Janeiro de 2022, Sábado às 21:00 e Domingo às 19:00
Duração: 80 minutos aproximadamente
Ingressos: Grátis (Retirar 1h antes do início do espetáculo, mediante apresentação do comprovante de vacinação contra covid-19.)
Classificação etária: livre 
Acesso para deficientes físicos

Suor Por Matéria
https://www.youtube.com/watch?v=f9O-g3on9zw
Single Suor Por Matéria, que é uma das faixas do álbum O Abismo Da Prata, já esta disponível em todos os streamings.

CD O Abismo da Prata
O Abismo da Prata nasceu da parceria entre Gian Correa e o artista plástico Apolo Torres. O projeto que aborda temas sociais tem como maneira de expressão o diálogo entre duas artes: o grafite e o choro. Para cada uma das 8 composições de Gian Correa, um muro foi pintado na cidade de São Paulo por Apolo. Através do QR code presente em cada muro, é possível se apreciar a pintura mural e a respectiva música simultaneamente.

A música diz respeito ao olhar de Gian Correa sobre o choro contemporâneo, este gênero centenário que nas mãos de Gian toma nova forma, com uma sonoridade fresca que flerta com elementos musicais atuais, mas não deixa de lado os fundamentos da música brasileira.

Para este álbum, Gian contou com alguns dos maiores representantes em seus instrumentos da cena musical paulistana: Cainã Cavalcante no violão de 6 cordas, Enrique Menezes nas flautas, Henrique Araújo ao cavaquinho, bandolim e violão tenor, e Rafael Toledo na percussão.

O trabalho conta ainda com participações especiais de Juliana Amaral (voz), Renato Braz (voz) e Shai Maestro/NY (piano Rhodes). 

“Gian Correa é uma convergência de superlativos. Como toca, como arranja, como compõe!
Músico raro. muito inquieto com a cabeça a milhão por hora!
Veio para enriquecer a música brasileira. Altíssimo nível! Uma honra poder dizer essas palavras sobre ele.”
Guinga

Neste disco, Gian Correa traz a expressão sonora da indignação a uma lógica sistêmica de opressão e abuso. O foco é a denúncia das injustiças sociais. Cada faixa, ainda, é acompanhada por um painel de Apolo Torres que traz, em si, a tradução, em imagem, do mesmo conceito. Cada painel é pintado em um ponto da cidade de São Paulo de grande importância para o choro.

1.Nua e Crua
Avenida Paes de Barros, 955, Bairro da Mooca.
Homenagem ao Clube do Choro de São Paulo

2.Não Se Entrega 
Rua General Osório 46, Bairro Sta. Efigênia
Homenagem à tradicional roda de choro a loja Contemporânea

3.O Diplomado da Corte
Rua Belmiro Braga, 16, Bairro Vila Madalena
Homenagem ao Bar do Cidão

4.Suor Por Matéria 
Rua 13 de Maio, 749, Bairro Bixiga
Homenagem ao bar Villagio Café

5.Notas Amargas
Rua Capital Federal, 30, Bairro Sumaré
Homenagem à Roda de Choro do Silvinho,
Bar do Bacalhau, Escola de Choro de SP e Rádio Tupi.

6. Lampejo de Consciência
Rua Simpatia, 159, Bairro Vila Madalena
Homenagem ao Bar Ó Do Borogodó

7.Vida Que Segue
Rua Jequirituba, 566, Bairro Grajaú
Homenagem ao luthier de instrumentos de choro Agnaldo Luz

8.Esperançar 
Av. Baruel, 259, Bairro Casa Verde
Homenagem à roda de choro do luthier Manoel Andrade

Todos os murais foram pintados por Apolo Torres entre março de 2020 e fevereiro de 2021 
Poema e letra de Esperançar por Renato Frei

Ficha Técnica
Os Chorões Alterados
Gian Correa: Violão 7 Cordas
Cainã Cavalcante: Violão 6 Cordas
Enrique Menezes: Flautas
Henrique Araújo: Cavaquinho, Bandolim, Violão Tenor e Tamborim
Rafael Toledo: Panderia, Pandeiro, Adufe, Caixa, Caixeta, Reco-Reco, Pratos

Músicos convidados
Juliana Amaral Voz [faixa 8]
Renato Braz Voz [faixa 8]
Shai Maestro Piano Rhodes [faixa 4]

Produzido por Gian Correa
Gravação Thiago Big Rabello no estúdio Da Pá Virada
Assistente de gravação: Frederico Pacheco
Mixagem: Gian Correa no estúdio Usina Telecoteco
Masterização: Rodrigo Castro Lopes
Gravado 25 e 26 de novembro de 2020

Lançamento pelo selo Anzic Records, New York.
Produção Executiva | Giovani Correa
Projeto | Enrique Menezes
Apoio | Usina Telecoteco
Shai Maestro gravado por ele mesmo
Renato Braz gravado por Mário Gil no estúdio Dancape
Juliana Amaral gravada por Gian Correa no estúdio Usina Telecoteco
Gian Correa usa violões Agnaldo Luz e cordas DÁddario

Ilustrações do CD | Apolo Torres
Design da Arte do CD | Maria Birba
Textos e poemas do Encarte | Renato Frei
Fotos | Thamires Mulatinho
Todas as composições e arranjos são de autoria de Gian Correa

https://www.giancorrea.com.br/oabismodaprata

Acompanhe Gian Correa nas redes
https://www.youtube.com/channel/UCaKHKUhrqrs-vAlcAgATUZA
https://www.facebook.com/7giancorrea
https://www.instagram.com/gian_correa/

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...