MENU

23/12/2021 às 19h31min - Atualizada em 23/12/2021 às 19h31min

Desafio Criativos da Escola 2021: Centro de Ensino Dorgival Pinheiro de Souza é premiada com o Projeto Eco Pyro

Na premiação se destaca projetos com temas relacionados a meio ambiente, equidade e cidadania

Assessoria
Foto: Divulgação
Após promover uma jornada para crianças e adolescentes de todo país se reconhecerem como protagonistas de histórias de mudanças, o Criativos da Escola, programa do Instituto Alana, apresenta a lista de premiados do Desafio 2021. A premiação da 7ª edição do Desafio Criativos da Escola selecionou 50 projetos, sendo 15 da região Nordeste. Confira alguns destaques abaixo:

Um deles, que vem do estado do Rio Grande do Norte, é o projeto Movimento Democratizou, desenvolvido por alunos do Centro de Excelência Master, localizado em Parnamirim (RN). Preocupados com o aumento de manifestações antidemocráticas no país, estudantes decidiram se organizar virtualmente para produzir e divulgar conteúdos de valorização da democracia por meio das redes sociais.

Outra iniciativa muito importante, que vem do estado do Maranhão, é a Eco Pyro, desenvolvida por estudantes do Centro de Ensino Dorgival Pinheiro de Souza, de Imperatriz (MA). Com o objetivo de compartilhar o conhecimento sobre os prejuízos ambientais causados pela utilização de lenha e até mesmo do gás utilizado para cozinhar, estudantes decidiram desenvolver um modelo de um forno sustentável.

Após presenciarem um caso de discriminação contra uma pessoa surda, um grupo de estudantes da EEEP Professora Luiza de Teodoro Vieira, localizado em Pacatuba (CE) criou o projeto Oficina de Libras. A iniciativa visa difundir a cultura surda na comunidade escolar e já está oferecendo aulas sobre a Língua Brasileira de Sinais (Libras). E, até o momento, duas turmas já foram formadas no nível básico de Libras.

Segundo o relatório Livre para Menstruar , elaborado pelo movimento Girl Up, no Brasil uma em cada quatro adolescentes não possui um absorvente durante seu período menstrual. Como forma de solucionar esse problema, alunas do colégio Erem Aura Sampaio Parente Muniz, do município de Salgueiro (PE), criaram o projeto Os tabus impostos e a utilização de práticas sustentáveis no período menstrual. A iniciativa visa construir soluções para que meninas possam ter acesso a absorventes e, portanto, não deixem de frequentar as aulas por estarem menstruadas.

Conheça os outros 11 projetos premiados no nordeste do Brasil. A lista com os 50 projetos premiados no Brasil, está disponível aqui .

Bahia
Por um olhar mais humanizado: Pérola Negra!, do Colégio Estadual São Sebastião, de Caturama (BA)

Para valorizar a cultura negra e a autoestima dos afrodescendentes dentro e fora da escola, um grupo de estudantes desenvolveu atividades em torno de visitas etnográficas a terreiros e comunidades quilombolas, apresentações culturais e palestras.

Ceará
Aruanas - Educação Ambiental como estratégia da atenção primária, da Escola Estadual de Educação Profissional Adolfo Ferreira de Sousa, de Redenção (CE)

Estudantes do curso técnico de enfermagem buscam conscientizar a comunidade escolar sobre a importância de aliar a atenção primária à saúde com a educação ambiental.

Book Live - estimulando a interação e prática de leitura, do Colégio da Polícia Militar Cel. Hervano Macedo Júnior, de Juazeiro do Norte (CE)

Para despertar o interesse dos colegas pela leitura, estudantes organizaram lives no Instagram, convidando alunos e professores para comentarem sobre livros que foram lidos recentemente por eles.

Faça a Diferença Construindo, da EMEIF Construindo o Saber, de Maracanaú (CE)

Buscando combater o bullying, o racismo e todas as formas de preconceito na escola, estudantes criaram perfis no Facebook e no Instagram, organizaram lives e produziram uma HQ (história em quadrinhos) sobre o tema.
Tecnologia de superalimento, do Colégio Odilon Braveza , de Fortaleza (CE)

Com o objetivo de buscar soluções para a vulnerabilidade alimentar crescente no país e no mundo, um grupo de alunas desenvolveu um superalimento à base da cianobactéria Arthrospira Spirulina Platensis.

Pernambuco
Armário: a reciclagem e a reutilização como proposta viável para o empreendedorismo, da Escola de Referencia em Ensino Médio de Ipojuca, de Ipojuca (PE)

Pensando em gerar uma alternativa de renda em meio à atual crise econômica, alunos desenvolveram um aplicativo para smartphones que fornece consultoria aos usuários visando à produção e venda desses produtos.
LGBTQIA+ na escola: Todxs as alternativas, da Escola Técnica Estadual Ministro Fernando Lyra, de Caruaru (PE)

Engajados em transformar a escola em um ambiente mais acolhedor às pessoas LGBTQIA+, estudantes criaram um núcleo que promove palestras e conversas focadas na temática da diversidade.

Menos Aterrado: Uma Questão de Autocuidado, da Escola De Referencia Em Ensino Medio Jose Caldas Cavalcanti, de Cabrobó (PE)

Após se depararem com colegas com sintomas de ansiedade e depressão, estudantes decidiram desenvolver um projeto para promover atividades de autocuidado e prevenção contra essas doenças por meio de rodas de conversa, revitalização de uma praça e reativação da rádio escolar.

Viva a Lagoa Olho D’água, da Escola Supervisora Miriam Seixas, de Jaboatão dos Guararapes (PE)

A degradação da lagoa Olho D’Água fez com que o grupo de estudantes se organizasse para mobilizar a comunidade local e cobrar o poder público sobre a importância de recuperar seu ecossistema.

Rio Grande do Norte
Leitura Virtual: leia de lá que eu leio de cá, da Escola Municipal Prof Edmo Pinheiro Pinto, de Parnamirim (RN)

Com o isolamento social imposto pela pandemia de covid-19, houve uma diminuição nas leituras e nas trocas de experiências literárias na escola. Para amenizar esse cenário, estudantes se mobilizaram em ações de mediação de leitura virtual.

Sergipe
Sertanejas Cientistas - A Ciência do Alto Sertão, do Centro de Excelência Dom Juvêncio de Britto, de Canindé de São Francisco (SE)

Incomodadas com a baixa participação e representação feminina na ciência, estudantes decidiram criar páginas no Instagram e YouTube para divulgar uma série de conteúdos, com a participação de convidadas da área.

Sobre o Criativos da Escola
Criado em 2015, o Criativos da Escola encoraja crianças e adolescentes a transformarem suas realidades, reconhecendo-os como protagonistas de suas próprias histórias de mudança e fortalecendo seu efetivo direito à participação. Até o momento, o programa já alcançou mais de 6 mil projetos de estudantes, divulgando centenas deles em seu banco de projetos . Além disso, o Criativos representa no Brasil o Design for Change, movimento global que surgiu na Índia e está presente em 52 países, inspirando mais de 2,2 milhões de crianças e adolescentes ao redor do mundo.

Sobre o Instituto Alana
O Instituto Alana é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, que aposta em programas que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Criado em 1994, é mantido pelos rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013. Tem como missão “honrar a criança”.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...