MENU

22/12/2021 às 19h43min - Atualizada em 22/12/2021 às 19h43min

Projeto de lei transforma vara criminal em vara de crimes organizados

O projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa

Agência TJMA de Notícias
O projeto aprovado pela AL foi encaminhado ao Governador do Estado - Foto/Divulgação: Ascom TJMA
 
De autoria do Poder Judiciário do Maranhão, foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Maranhão, o Projeto de Lei Complementar n° 014/2021, que transforma a 1° Vara Criminal do Termo Judiciário de São Luís, Comarca da Ilha, em Vara Especial Colegiada dos Crimes Organizados. Nesta quarta-feira (22), o projeto foi encaminhado pelo Legislativo ao Executivo estadual, para submeter à sanção do governador Flávio Dino.

Na última sessão plenária administrativa de 2021, no dia 15 de dezembro, foi aprovada a minuta do projeto pelos desembargadores e desembargadoras do TJMA. O processo foi requerido pelo desembargador Paulo Velten (corregedor-geral da Justiça) e teve como relator o desembargador José de Ribamar Castro.

De acordo com o artigo 1º do documento, o artigo 9º XL da Lei Complementar Estadual nº 14, de 17 de dezembro de 1991 (Código de Divisão e Organização Judiciárias do Estado do Maranhão), passa a vigorar com a nova redação de nomenclatura “Vara Especial Colegiada dos Crimes Organizados”.

Já o artigo 2º acrescenta o Artigo 9-A ao Código de Divisão e Organização Judiciárias do Estado do Maranhão. A nova norma diz que a Vara Especial Colegiada dos Crimes Organizados, sediada em São Luís, possui competência exclusiva sobre todo território do Estado do Maranhão para o processo e julgamento de crimes de pertinência a organização criminosa, do crime de constituição de milicia privada, das infrações penais conexas aos crimes citados, entre outras mudanças.

COMPOSIÇÃO

O artigo 9º-B do Código informa que a Vara Especial Colegiada dos Crimes Organizados será composta de três magistrados de entrância final, os quais decidirão e assinarão, em conjunto, todos os atos judiciais decisórios de competência da unidade, inadmitida referência a voto divergente.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...