MENU

16/12/2021 às 19h19min - Atualizada em 16/12/2021 às 19h19min

Projeto de extensão da UEMASUL produz brinquedos com materiais recicláveis

A confecção de brinquedos feitos a partir de resíduos sólidos domiciliares busca devolver às crianças o ato de confeccionar seus próprios brinquedos e ao mesmo tempo trabalhar com as crianças a educação ambiental.

Assessoria de Comunicação UEMASUL
Alunos da Escola Municipal Crislaine Gonçalves Moraes e o professor Ivo Almeida confeccionando os brinquedos - Foto: Paula Pacheco
 
“Ensinar as crianças a ter consciência de que muitas coisas nós precisamos reutilizar, de que não precisamos totalmente descartar, jogar fora, é uma forma de estar protegendo o meio ambiente”. O depoimento da professora do ensino básico Nucliene Morais, da Escola Municipal Crislaine Gonçalves Moraes, de Açailândia, descreve um dos objetivos do projeto de extensão “Brinquedos recicláveis como ferramenta de educação ambiental”: incentivar a reutilização de resíduos sólidos domiciliares na confecção de brinquedos e fortalecer a educação ambiental na educação básica.

Iniciativa dos professores Ivo Almeida Costa e Bruno Lucio Meneses Nascimento, do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, do Centro de Ciências Humanas, Sociais, Tecnológicas e Letras (CCHSTL) da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (UEMASUL), campus Açailândia, o projeto de extensão faz parte do Programa Institucional de Bolsas de Extensão (PIBEXT) e tem como objetivo principal levar educação ambiental para escolas públicas, por meio da confecção de brinquedos feitos a partir de resíduos sólidos domiciliares. “O projeto vai unificar duas coisas: o fortalecimento da educação ambiental na educação básica e vai fortalecer também a educação ambiental no próprio ambiente, com a redução de materiais que antes seriam descartados”, explica o professor Ivo Almeida.

O projeto conta ainda com a participação da acadêmica bolsista Larissa Costa, do terceiro período do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental, que vê nele uma oportunidade de ensinar a geração futura sobre a importância da educação ambiental. “O nosso projeto é isso! É despertar o olhar da criança, do pai, da mãe ou de quaisquer dos responsáveis, sobre a importância desse hábito dentro de casa, dentro da escola e principalmente na nossa vida”, ressalta.

O município de Açailândia (MA) possui uma taxa de escolarização de alunos entre 6 e 14 de aproximadamente de 97,7%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatistica (IBGE) de 2010; e de acordo com dados de 2019, tem uma pontuação de 5,3 no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), nos anos iniciais do ensino fundamental nas escolas da rede pública. Os bons índices não garantem, no entanto, a efetivação e promoção do conhecimento acerca da educação ambiental.

Por meio de diversas ações, o projeto pretende identificar o conhecimento dos estudantes e professores da rede de ensino público acerca da educação ambiental e ilustrar os conceitos por meio de videoaulas e confecção de brinquedos com materiais recicláveis, como papelão e garrafas plásticas. Elaborado no cenário de pandemia da Covid-19, período que modificou a rotina familiar, com maior presença das famílias em casa e o aumento do uso das tecnologias, tanto pelos adultos, quanto pelas crianças em todo o país, o projeto busca ainda devolver às crianças o ato de confeccionar seus próprios brinquedos a partir destes materiais, contribuindo para a redução dos impactos ambientais.

As primeiras atividades presenciais do projeto foram realizadas nos dias 8 e 9 de dezembro, no campus Açailândia da UEMASUL, com alunos do 5° Ano da Escola Municipal Crislaine Gonçalves Moraes, respeitando todos os protocolos de segurança sanitária contra à Covid-19. Para a professora Naura Lucia Mendonça Costa, gestora da escola, as ações contribuem de forma significativa na formação dos alunos. “Além da questão do meio ambiente, da sustentabilidade, para mim um dos fatores mais importantes é apresentar a universidade para as crianças, para que desde cedo elas comecem a almejar estar lá dentro também, a se tornarem profissionais”, destaca. 

Para o professor Ivo Almeida, trabalhar a educação ambiental com crianças é uma oportunidade de torná-las conscientes quanto à reutilização de materiais que antes eram descartados. “Hoje a gente acredita que eles conseguem olhar para aquele material e ressignificá-lo dentro da realidade deles, com baixo custo, com criatividade, transformando em algo que seja útil […] além de proporcionar a aproximação entre universidade e comunidade, possibilitando que os discentes bolsistas compreendam a realidade local e a interação entre os diferentes níveis educacionais”, acrescenta.

O projeto “Brinquedos recicláveis como ferramenta de educação ambiental” começou a ser desenvolvido em março de 2021 e terá continuidade ao longo de 2022. As atividades serão expandidas para outras escolas, em outros municípios da região, como Itinga, Bom Jesus, Cidelândia e Imperatriz.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...