MENU

05/12/2021 às 09h30min - Atualizada em 05/12/2021 às 09h30min

Livros & Leitura

Leia e comente.

Da Redação
GB Edições

Organize Sua Desordem Mental

Ideias tóxicas, depressão, ansiedade – a desordem mental é frequentemente agravada por um mundo caótico e sustentada pela incapacidade de controlar pensamentos desordenados. Mas, segundo a neurocientista cognitiva Caroline Leaf, essa “bagunça” não deve fazer parte do novo normal. Com a ajuda da ciência, é possível afastar pensamentos intrusos e melhorar a saúde física e mental. No livro “Organize Sua Desordem Mental”, publicado pela Editora Hábito, a doutora em Patologia da Comunicação apresenta soluções simples e científicas para dominar o pensamento nocivo. Desde 1980, Caroline investiga o poder da neuroplasticidade, ou seja, a capacidade do cérebro de mudar, aprender e se reprogramar a partir de novas experiências. Com base nestes princípios, a autora apresenta na obra cinco passos para detectar e alterar os pensamentos e as reações antes que se tornem redes neurais e hábitos tóxicos. Esse gerenciamento estratégico da mente, que nominou de neurociclo, passa pelas etapas de reunir, refletir, escrever, verificar e alcançar. De acordo com os estudos clínicos, o método pode ajudar a reduzir a ansiedade e depressão em até 81%. Dividido em duas partes, na primeira o livro analisa o que é a mente, o que acontece quando não é usada corretamente e por que a utilização dos cinco passos para gerenciá-la é a solução para organizar a desordem mental, incluindo os resultados das recentes pesquisas da autora. A segunda parte apresenta o plano clinicamente aplicado e cientificamente comprovado do neurociclo. O livro tem 336 páginas.
 

Guia Quase Completo Como Viver com HIV

Desde que descobriu viver com HIV, há 12 anos,Lucian Ambrós optou por ver o lado positivo da situação e, sob este olhar, foi atrás de ajudar outras pessoas que também estavam passando por isso. Com isso, criou o Posithividades, um projeto nas redes sociais voltado a ajudar pessoas que tiveram diagnóstico positivo para HIV. Durante os quatro anos de projeto, Lucian já acolheu mais de 30 mil pessoas. Período em que levantou dados e fez uma lista das principais perguntas que os seus seguidores faziam com maior frequência. Com elas, escreveu o livro “Guia Quase Completo Como Viver com HIV”, já disponível na versão on-line na Amazon. O livro busca responder de uma forma não técnica questões rotineiras como: conceitos básicos sobre o diagnóstico, o que é CD4, CD8, Carga Viral, como funciona o tratamento e o que fazer em diversas situações que pessoas podem passar durante esse período. Também constam os direitos das pessoas vivendo com HIV e questões do que fazer quando for mal atendido, questões como relacionamento, dentre outros assuntos. “Muitas pessoas que descobrem viver com HIV ainda têm certas dificuldades com várias questões relacionadas à descoberta do diagnóstico, por isso o livro vai desde perguntas básicas sobre HIV até que respostas dar quando as pessoas recebem uma pergunta preconceituosa”, salienta o autor, que atualmente vive em São Paulo. Ambrós explica que o nome “Guia Quase Completo Como Viver com HIV”, tem a palavra “quase” em seu título, pois quando falamos sobre HIV nada é completo. O conhecimento e os estudos com relação ao HIV mudam constantemente e, por isso, esta distinção. Apesar de o livro ter como foco as pessoas que vivem com HIV, ele pode auxiliar médicos, psicólogos e psicanalistas a entenderem as principais dúvidas de uma pessoa que vive com HIV após o diagnóstico. 
 

Abuso: a Cultura do Estupro no Brasil

Os relatos de medo e vergonha das vítimas são dois pontos extremamente delicados na luta contra a normalização da violência sexual no país. Essa é a essência do livro “Abuso: a Cultura do Estupro no Brasil”, escrito pela jornalista Ana Paula Araújo e publicado pela editora Globo, que acaba de chegar ao Skeelo (maior app de ebooks best-sellers do país). A obra é resultado de quatro anos de pesquisas e de mais de 100 entrevistas com diferentes pessoas e especialistas no assunto. A jornalista reuniu relatos e histórias de vítimas, familiares, criminosos e psiquiatras para entender e esclarecer como os casos acontecem e como a sociedade contribui, de alguma forma, para a chamada cultura do estupro. Alguns dados citados na obra mostram a gravidade do problema: o Brasil tem 1 estupro a cada 8 minutos e 60% dos casos são contra crianças de até 13 anos, em sua maioria contra meninas. Além de trazer o estudo feito, a obra presta um serviço ao compartilhar com leitores os meios de denúncia que o Brasil tem hoje para apurar esses casos, como disque-denúncia 100. Ana Paula Araújo também esclarece no livro sobre a questão do direito ao aborto decorrente de estupro, que é autorizado sem que haja queixa na polícia, segundo legislação. A obra também inspirou o podcast “Abuso”, apresentado pela escritora e dividido em 6 episódios. Outro ponto importante que o título aborda é o efeito do estupro em toda rede familiar e como isso afeta profundamente a vida das pessoas, incluindo o processo de denúncia e até mesmo o julgamento que as pessoas fazem com as vítimas. O livro tem 320 páginas.
 

Prazer em Ser Humano

“Imagine todas as pessoas vivendo a vida em paz. Você pode dizer que sou um sonhador, mas não sou o único. Eu espero que algum dia você se junte a nós”. A letra de “Imagine”, canção de John Lennon que se tornou um hino pela paz, invadiu a vida da escritora que carrega a missão no nome: Maria da Paz.  Em “Prazer em Ser Humano”, a autora aborda, sem temer controvérsias, o desenvolvimento humano, o convívio interpessoal benéfico, a sustentabilidade ambiental e o livre-arbítrio da racionalidade saudável que se dá quando acessamos o conhecimento via interioridade, e o refletimos em reflexões e gestos individuais que constroem a paz e a felicidade. É o que ela chama de qualificação do humano. “A tecnologia, as pesquisas e todos os nossos conhecimentos são valiosos se e quando nos permitem a vivência e a promoção da paz”, afirma.  Dentre os 12 capítulos escritos com uma linguagem precisa, terapêutica e de fácil leitura, Maria Paz propõe transformações significativas em cada indivíduo, seja por métodos para favorecer a criatividade e o comando da própria vida, quanto por reflexões para perceber com lucidez o que acontece e começar a construir circuitos cerebrais de emoções positivas com a racionalidade integral. Contudo, longe de ser uma sonhadora, a autora paraibana traz a praticidade da engenharia para harmonizar a vida humana, em um livro que é feito de vivência, artigos científicos e de seis anos de pesquisa transdisciplinar: dos autores clássicos aos contemporâneos; de Platão e Agostinho a Amit Goswami; de Cora Coralina a Peter Diamandis. Dessa forma, a obra transita por temas como mudanças climáticas, inteligência artificial e renda básica universal, ao mesmo tempo em que aborda questões profundas do ser humano como a descoberta do propósito único de cada um. O livro tem 260 páginas

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...