MENU

02/12/2021 às 21h27min - Atualizada em 02/12/2021 às 21h27min

Conselho Deliberativo aprova início de tramitação da SAF no Moto Club

Mudança do modelo associativo para Sociedade Anônima do Futebol é o caminho para reestruturar o clube

João Ricardo
Dirigentes aprovam passagem do Moto para clube empresa - Foto: João Ricardo/Moto Club
 
Uma mudança do modelo associativo para a Sociedade Anônima do Futebol (SAF) foi aprovada pelo conselheiros do Moto Club reunidos com a diretoria, na noite dessa terça-feira (30), na Assembleia Legislativa do Maranhão.

A proposta foi apresentada pelo presidente do clube, Yglésio Moyses, como a solução para a continuidade do clube em meio às dívidas já levantadas. A receita que o clube espera receber ainda por parte da CBF, por conta da participação na Copa do Brasil, teria o impedimento neste momento por parte de ações trabalhistas.

- Se não for assim, não tem como continuar. As dívidas são muitas e acredito que pelo o que nós já levantamos e sabendo que falta mais ainda pra levantar de informação, o clube deve ter uma dívida total de algo em torno de R$ 15 milhões. Se fosse uma empresa, já tinha fechado. Mas como é uma marca forte e mexe com paixão, o clube resiste até hoje. Estamos aqui para tentar resolver esse problema e não só tentar ganhar o próximo campeonato estadual. Então a SAF é a solução que encontramos para o clube - disse o presidente Yglésio Moyses.

Os conselheiros aprovaram o início do processo com apenas um conselheiro votando contra justificando pouco tempo para debater sobre o assunto.

No entanto, outras assembleias vão ser convocadas para apresentar o plano do clube na adesão a este novo modelo de gestão. Com a SAF, o clube pode futuramente negociar ações no mercado e passar a ter sócios empresariais, o que geraria uma movimentação financeira no clube e forçaria um novo tipo de governança focada no pagamento de dívidas e geração de receita com divisão dos lucros entre os acionistas.

A lei 14.193 passou a valer no dia 9 de agosto de 2021, por isso é algo ainda novo para a maioria dos torcedores.

Negociação do CT

O presidente foi acompanhado na reunião pelo diretor financeiro, Ricardo Gonçalves, nas explicações do que a direção pretende fazer neste primeiro ano de gestão. Além da SAF, outro assunto que vai demandar grande esforço, inclusive burocrático, tem relação com o CT Pereira dos Santos.

É ideia da diretoria iniciar um processo de negociação de parte do terreno da sede do clube com uma empreiteira ou alugar parte do espaço do CT para uma empresa de geração de energia solar.

Comando técnico

O presidente confirmou que Carlos ferro estará de volta ao clube para comandar o time neste processo de remontagem. Ele ouviu a reclamação de muitos conselheiros e alguns sugeriram até um esforço por parte do conselho para bancar outro nome de fora do estado.

O presidente disse que o apoio é importante, mas neste momento, em vez deste tipo de investimento, o recurso poderia ser repassado à diretoria para ajudar nas despesas diversas com o time em geral.

Material esportivo

Segundo o presidente, o clube vai romper o contrato com a Pratic e não vai pagar a multa de R$ 100 mil prevista em contrato. O dirigente disse que estudou a cláusula da rescisão e se cercou de outras opiniões de advogados sobre o assunto e garantiu que o clube não terá este ônus.

Entre as possibilidades, a empresa que mais avançou nas negociações foi a Ícone, segundo o dirigente.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...