MENU

25/11/2021 às 19h15min - Atualizada em 25/11/2021 às 19h15min

Homem que matou ex-namorada e enterrou corpo em cova rasa é condenado a mais de 14 anos

Gabriel Weverton Fontes da Silva, o ‘Zé Maguim’, foi julgado e condenado nesta quarta-feira

Dema de Oliveira
“Zé Maguim’ vai cumprir pena no Presidio Itamar Guará, onde ficam os presos já sentenciados - Fto: Arquivo/O PROGRESSO
 
O homem que cometeu um dos crimes mais bárbaros de que se tem notícia em Imperatriz, foi julgado na última quarta-feira (24), e condenado a pouco mais de 14 anos de reclusão em regime fechado. 

Gabriel Weverton Fontes da Silva, o ‘Zé Maguim’, 22 anos, foi julgado e condenado a exatos 14 anos, 2 meses e 12 dias de reclusão, por ter assassinado com requintes de crueldade a ex-namorada Erika, com vários golpes de faca e depois enterrá-la em cova rasa, no local conhecido por ‘Setor dos Potes’, no Bacuri. 

Gabriel Weverton já cumpriu três anos, pois está preso desde 2018, ano em que aconteceu o crime. De acordo com a sentença, ele foi condenado pelos crimes de homicídio quadruplamente qualificado, ocultação e vilipêndio ao cadáver.

Erika tinha terminado o namoro com ‘Zé Maguim’, que não se conformou, tentou reatar mas a jovem não quis e por isso a matou. A versão dele de que ela tinha ameaçado matá-lo por pertencer fação diferente, foi apenas um álibi derrubado durantes as investigações por meio da Delegacia Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) e ‘Zé Maguim’ foi indiciado por feminicídio, por motivo torpe e sem dar chances de defesa à vítima. Erika foi morta com várias facadas desferidas por ‘Zé Maguim’.

Pessoas questionam a pena estipulada para ‘Zé Maguim’, que em função da gravidade do crime, feminicídio e ocultação de cadáver, foi considerada leve. A pena mínima para crime de feminicídio, desde o mês de maio passado, é de 15 anos de reclusão. A pena total neste caso, ficou menor do que a pena mínima.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...