MENU

19/11/2021 às 17h29min - Atualizada em 21/11/2021 às 00h00min

XXIV Bienal de Música Brasileira Contemporânea: últimos dias

Concertos nos dias 20, 21 e 24/11 completam a programação do evento. Apresentação da Orquestra Petrobras Sinfônica, no sábado, será a única sem público presencial, mas poderá ser assistida pelo canal Arte de Toda Gente, no Youtube. A Bienal é parceria da Funarte com a UFRJ, por meio do projeto Sinos

SALA DA NOTÍCIA Comunicação Projetos Funarte - UFRJ
https://bienalmbc2021.artedetodagente.com.br
Foto Renato Mangolin - Divulgação

Mais importante evento do gênero no país, a XXIV Bienal de Música Brasileira Contemporânea entra em sua reta final, oferecendo seus três últimos concertos nos dias 20, 21 e 24 de novembro, na Sala Cecilia Meireles, no Rio de Janeiro.

No primeiro deles – que não contará com público presencial –, dia 20 às 19h, serão apresentadas obras de Marcos Nogueira (por Midori Maeshiro, ao piano), Felipe Portinho (Samuel Passos, viola) e Eduardo Biato (Priscila Rato, violino). Fechando a noite, a Orquestra Petrobras Sinfônica, com regência de Felipe Prazeres, interpretará peças de Rodolfo Coelho de Souza e Marlos Nobre. A récita, assim como todas as demais, poderá ser acompanhada, em tempo real e gratuitamente, através do canal Arte de Toda Gente, no Youtube (https://www.youtube.com/c/ArteDeTodaGente/), onde permanecerá disponível em vídeo após o evento.

No domingo, dia 21, às 17h, com presença de público (os ingressos têm preços populares de R$ 10, a inteira, e R$ 5, a meia entrada), serão apresentadas peças de Rodrigo Camargo (nos violinos de Tomaz Soares e Luísa de Castro); Eli-Eri Moura, Marcelo Bellini Dino e Cyro Delvizio (as três por Tamara Ujakova, ao piano); Fernando Cerqueira (João Luiz Areias, trombone) e João Guilherme Ripper – com o Quarteto de Cordas e a Orquestra Sinfônica Nacional da Universidade Federal Fluminense – OSN UFF, regida por Roberto Duarte.

Já no 11º e último concerto da Bienal, no dia 24/11, às 19h, igualmente aberto ao público, o programa será composto por obras de Igor Maia, Lauro Pektor (ambas com om Carla Rincón ao violino, Janaína Salles, no violoncelo e Josiane Kervokian ao piano; Yugo Sano Mani (com o mesmo trio, acrescido da clarineta de Victor Hugo Rego) e de Gustavo Cardoso Bonin (com Andréa Ernest Dias na flauta, Thiago Neves no oboé e Jonatas Weima ao saxofone).

Para mais informações sobre a Bienal e sua programação completa, visite https://bienalmbc2021.artedetodagente.com.br


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...