MENU

01/11/2021 às 06h54min - Atualizada em 01/11/2021 às 06h54min

A musculação também ajuda na saúde do coração

Os benefícios da musculação vão além da promoção à saúde, pois previnem e controlam seus fatores de risco.

Da Redação
GB Edições
Foto: Divulgaçção/Redes Sociais
  
Os exercícios de academia ganham cada dia mais adeptos e frequentar a academia é coisa corriqueira. O personal trainer virou “melhor amigo” e é quase que obrigatório se praticar alguma atividade física para ser bem aceito no grupo dos modernos e descolados. Dependendo do meio no qual se convive, optar por levar uma vida sedentária pode ser motivo de exclusão.

Uma das modalidades queridinhas é a musculação porque ela promete enrijecer os músculos, aumentar a força e a massa muscular, no entanto musculação promove muito mais do que isso.

Ela contribui muito para reduzir diversos fatores de risco para a saúde cardiovascular. As doenças que afetam a saúde do coração, como o diabetes, obesidade e a hipertensão, estão diretamente relacionados à qualidade de vida das pessoas. Na obesidade ou no diabetes, os fatores de risco para a saúde do coração, como o aumento de peso e a presença de açúcar no sangue, são utilizados como fonte de energia a ser gasto durante a atividade física na manutenção da massa muscular adquirida, diminuindo assim o agravamento dessas doenças.

Os benefícios da musculação vão além da promoção à saúde, pois previnem e controlam seus fatores de risco. Os cardiologistas explicam que a redução da massa muscular, causada pelo envelhecimento ou por falta de atividade física leva a um alto índice de desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares. Com o ganho de força e de massa muscular, o coração sofre menor sobrecarga com esforços do dia a dia. É bom lembrar que antes de começar os exercícios de musculação, os exames médicos e físicos são essenciais, principalmente se os exames de sangue apresentam alteração.  

As mulheres que praticam musculação regularmente apresentam um menor risco cardiovascular para todas as faixas etárias. O exercício de musculação exibe um efeito benéfico, principalmente sobre o percentual de gordura corporal e os níveis de colesterol e triglicérides. A musculação é benéfica para as mulheres sem sobrepeso, em todas as faixas de idade. Atualmente as diretrizes médicas recomendam que as mulheres pratiquem cerca de 150 minutos semanais de exercícios aeróbicos, complementados com exercícios de musculação pelo menos duas vezes por semana.

Segundo os médicos, a alteração nos índices de colesterol provocada pela atividade física ocorre porque, durante o exercício, a circulação sanguínea é aumentada, e ativa o fluxo de sangue nas veias e artérias. Isso evita que as gorduras, triglicérides e o LDL, se instalem e se acumulem nas paredes das artérias.
Ao evitar o acúmulo de gordura, o coração fica protegido de um dos fatores de risco mais perigosos para doenças cardiovasculares: a aterosclerose. Os exercícios também alteram a produção de enzimas que controlam os níveis de colesterol no sangue.

O sedentarismo é o maior inimigo da saúde cardíaca e não existe um exercício melhor do que o outro, tudo depende de quem vai praticar. A melhor escolha é aquela que dá prazer ao praticante.  Começar pela caminhada é uma boa pedida para quem é sedentário. Essa atividade não requer grande nível de condicionamento físico, tampouco equipamentos ou acessórios sofisticados. Outra vantagem é que da caminhada é possível evoluir para esportes que exijam mais preparo, como a corrida.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 30 minutos de atividade física, praticada no maior número de dias por semana, sempre reservando pelo menos um para o descanso. Esse tempo pode ser fracionado ao longo do dia, como em três sequências de 10 minutos.
Importante a avaliação médica através da qual é possível saber qual o nível de condicionamento físico e, a partir dessa informação, procurar a atividade mais adequada.
 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...