MENU

29/10/2021 às 21h57min - Atualizada em 29/10/2021 às 21h57min

Fragmentos de uma vida...

Carlos Brandão
ETELVINA DO ROSÁRIO MARTINS (Teté) é maranhense de Peri Mirim. 90 bem vividos anos - Foto: Divulgação
 
ETELVINA DO ROSÁRIO MARTINS (Teté) é maranhense de Peri Mirim. 90 bem vividos anos, recebi com alegria o livro Uma História de Fé e Vida, escrito pelo seu genro José Ribamar Nunes. E da neta Grazi e da bisneta Manu, colhi o que vocês irão ler agora.

“As mãos de Teté tecem, semeiam e escrevem uma história cheia de luta, de fé e de conquistas. O autor aqui um José (um pouco de todos eles que a admiram) toma-lhe emprestado o ofício da costura. Molda, corta e alinhava. Mas a obra é dela, é sua própria vida. Os pontos que unem os fragmentos no processo da confecção, as assemelham-se às cicatrizes, lembranças e ressignificação das dores. E de tudo isso ela produz a mais bela veste.

Para comemorar 90 anos, sua família coloca-se o desafio de percorrer e apresentar esses caminhos, guiada por essa mulher-camponesa-esposa-mãe-sogra-avó e bisavó-catequista-educadora e tantas quantas ela quiser ser. Teté são todas elas. Definitivamente, não cabe nessas páginas. Mas a algo que as atravessa: é capacidade de acolher, reunir, e liderar. Filhas(os), netas(os), amigas(os), alunos (as) são incontáveis, por isso a escolha de não nominá-los.

Diante de cada perda, multiplicou-se. Em comunidade encontrou seu lugar, quase sempre junto de outras grandes mulheres. Em Maria encontrou o sustento e inspiração para dizer sim a uma caminhada de fé que anda junto com o povo, e a ser sal e luz na Igreja, na Vila Passos e na família.

Contar sobre essa personagem-autora, é narrar um tempo coletivo, onde todas e todos nós podemos nos encontrar em algum pedacinho, e seguir com ela nessa viagem: da ancestralidade indigna; da prosperidade da Baixada Maranhense; do êxodo rural; da urbanização de São Luís; da alfabetização de adultos; da construção dos direitos das crianças e adolescentes; da renovação da catequese.

Teté e sinônimo de união, solidariedade e perseverança. Pessoa que representa para a família e para a comunidade uma referência de humanidade, que diariamente, durante esses 90 anos, ergueu com dignidade os pilares de sua história, construída com as mãos de fé e com espírito de coletividade.

Mas esse tempo de intensa vivência também é o seu agora; é o da pandemia da COVID-19, da saudade e da esperança na vida, no amor, na solidariedade e na justiça. Assim revisitaremos juntas e juntos o passado para comemorar a vida presente, em plenitude e em comunhão. Registrar a trajetória de Teté para, simultaneamente, aproximá-la e aproximar-nos de sua história e daqueles que por ela passaram.

Celebrar a vida, as pessoas, os momentos e as vitórias do passado é um suspiro aliviado, esperançoso diante de um presente difícil e que existe tenacidade.”

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...