MENU

28/10/2021 às 18h55min - Atualizada em 28/10/2021 às 18h55min

Sargento da PM é preso em Imperatriz acusado de envolvimento em crime de homicídio em Marabá

Na mesma operação da Polícia Civil, o mandante do crime foi preso em Parauapebas

Dema de Oliveira
Empresário Diogo Sampaio foi executado a tiros em Marabá - Foto: Divulgação/Correio de Carajás
 
Uma operação conjunta, a Polícia Civil do Maranhão e do Pará prenderam nesta quinta-feira (28), em Imperatriz, um sargento da Polícia Militar-MA, acusado de envolvimento em um crime de homicídio em Marabá (PA). Também foi preso o acusado de ser o mandante do crime, na cidade de Parauapebas, a 386 km de Imperatriz. Buscas também foram feitas na cidade de Açailândia, onde o alvo foi um cabo da Polícia Militar, também sem identidade revelada.

Segundo o delegado Felipe Cézar, da Superintendência de Homicídio do Maranhão, toda a investigação foi feita pela Delegacia de Homicídios de Marabá.

O Sargento, que não teve o nome revelado, já passou pelo 3º BPM e atualmente está lotado na 2ª Cia. Independente da Polícia Militar do Maranhão, na cidade de Mirinzal, distante 636 km de Imperatriz. Quanto ao Cabo, presta serviços no 26º BPM, sediado em Açailândia.

O sargento maranhense é acusado de ter executado o empresário Diogo Sampaio de Sousa, de 38 anos, conhecido por ‘Diogão’, na cidade de Marabá. O crime foi por encomenda do empresário preso em Parauapebas. Diogo Sampaio de Sousa era dono de um garimpo de ouro no município de Pacajás (PA), e segundo informações da polícia, esse foi o motivo dele ter sido executado. O garimpo já tinha sido invadido e ele conseguiu a reintegração de posse. 

A Polícia Civil do Pará divulgou na tarde desta quinta-feira (28) ter cumprido oito mandados de prisão – sete preventivas e uma temporária – durante a Operação Tora Bora, deflagrada pela manhã em Belém, Marabá, Parauapebas, Afuá e Tucuruí, no Pará, e em Açailândia e Imperatriz.

A Polícia Civil cumpriu, ainda, 10 mandados de busca e apreensão contra seis alvos e as investigações apontam que os presos estão envolvidos diretamente na ação criminosa, tendo sido recolhidos mandante, motorista, executor, responsável por monitorar a vítima e intermediadores da logística.

Foram apreendidos, durante a operação, uma pistola glock calibre ponto 40, espingarda calibre 12, revólver calibre 22, pistola PT100, pistola G2C, além de munições, equipamentos eletrônicos, documentações e uma porção de maconha.
Todos os presos, segundo informações, foram levados inicialmente para Belém do Pará. Os policiais ficarão presos em um quartel local, enquanto que os demais em presídio. 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...