MENU

16/09/2020 às 00h00min - Atualizada em 16/09/2020 às 00h00min

Secretaria da Mulher realiza reunião com representantes do projeto Elas Por Elas

Islene Lima - Ascom
"Em caso de violência doméstica contra a mulher, qualquer pessoa pode acionar os centros de referência especializados, registrar boletim de ocorrência junto às delegacias da mulher ou em qualquer delegacia comum - Foto: Patrícia Araújo
Na manhã desta terça-feira, 15, a Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Políticas para Mulher, SMPM, e Secretaria de Desenvolvimento Social, Sedes, esteve em reunião com representantes do Projeto Elas Por Ela. Encontro teve o objetivo de firmar parceria e conhecer um pouco mais sobre esse novo espaço que vem para somar e contribuir para o fim da violência contra a mulher. 

Na reunião foram discutidas ações que podem colaborar no enfrentamento à violência contra a mulher. Além disso, ouve uma troca de contatos e divulgação dos serviços como o Centro de Referência e Atendimento à Mulher, CRAM, e a Casa Abrigo Dra. Ruth Noleto, que contribuem de forma direta para diminuir esse tipo de violência.

A secretária da Mulher, Dilaney Magalhães, explica que estas ações ajudam e muito no combate à violência que não é apenas física, mas psicológica, sexual, patrimonial e moral.

"Toda ação é válida, e poder presenciar mais pessoas interessadas em ajudar essas mulheres que tanto sofrem na nossa cidade é gratificante. Esse projeto é incrível, e nós estamos muito felizes de contribuir e aprender com elas, pois conhecimento nunca é demais", explica.

A secretária de Desenvolvimento Social, Janaína Ramos, também esteve na reunião e firmou, juntamente com as representantes do projeto, essa dinâmica interativa de junção entre as secretarias, para que medidas e ações sejam realizadas em conjunto.

Elas Por Elas
É um projeto que presta assistência jurídica e psicossocial às mulheres que se encontram em situação de risco ou que estejam vivenciando algum tipo de violência. Formado por um grupo de 5 mulheres advogadas, o intuito é garantir que este público busque seus direitos, e tenham amparo por meio da justiça de uma forma menos burocrática e totalmente gratuita. O projeto também conta com assistente social e psicológica, e atualmente está em busca de voluntários para fazer parte desse time que luta pela igualdade e combate de conscientização sobre a não violência contra a mulher. Para mais informações, entrar em contato pela rede social @elasporelas_ma.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...