MENU

02/10/2021 às 23h26min - Atualizada em 02/10/2021 às 23h26min

Mulheres trabalham na construção do Shopping Rua Grande

Secom/MA
Célida Oliveira está feliz em trabalhar na construção civil (Foto: Brunno Carvalho)

Célida Oliveira sempre sonhou em trabalhar na área de construção civil. “Já fazia obras em casa e para amigos, mas não sabia como entrar na profissão”, recorda ela que, atualmente, é pedreira, especializada em reforma e reparo. Célida é uma das dezenas de mulheres que estão trabalhando na obra de construção do Shopping Rua Grande, no Centro Histórico de São Luís. 

O Shopping Rua Grande é o primeiro shopping cultural do Maranhão. Está sendo instalado no antigo prédio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). A revitalização do local integra as ações do programa Adote um Casarão, do Governo do Estado. 

A fórmula encontrada por Célida Oliveira para ingressar no mercado da construção civil foi buscar auxílio na ong Ela na Obra. Há dois anos, a instituição qualifica mulheres para atuarem no setor, considerado um mercado predominante masculino. A ong oferece os cursos de Pedreira, Eletricista, Pintora, Gesseira e Técnica de Limpeza, entre outros.

Depois de qualificadas, as trabalhadoras da construção civil têm seus nomes incluídos na plataforma Ela Faz, para que sejam inseridas no mercado de trabalho. Pessoas físicas e jurídicas podem requisitar os serviços delas pelo WhatsApp (98) 9.8533-2439.

Elas rompem o preconceito ao ingressar num mercado predominantemente masculino (Foto: Brunno Carvalho)

A ong faz o acompanhamento das mulheres nos canteiros de obras. Atualmente, cerca de 200 trabalhadoras estão cadastradas. Cursos e inscrições são disponibilizados no site  https://elanaobra.com.br/. A página mostra ainda experiência das trabalhadoras nesse mercado.

Até 0 fim deste ano, a plataforma Ela Faz estará utilizando um aplicativo no qual funcionará um banco de dados com o nome e profissão das trabalhadoras formadas, o que facilitará a intermediação da mão de obra. 

Trabalhadoras

A engenheira civil e administradora Lívia Viana, que idealizou e coordena a ong e a plataforma, explica que a inserção das mulheres no mercado de trabalho da construção civil rompe com preconceitos e abre portas para as mulheres no mercado de trabalho. 

“O projeto Ela na Obra promove a autonomia feminina e independência financeira de mulheres por meio da qualificação profissional e posterior inserção no mercado de trabalho, dando oportunidade para inúmeras mulheres que possuem interesse na área da construção civil”, diz.

A trabalhadora Célida Oliveira afirma que os serviços de construção civil são vistos como difíceis e cansativos, mas, para ela, é gratificante. “Estou amando e adoro fazer esse trabalho, ganhar meu dinheiro, sou feliz”, comemora.

Eliane Santos considera o trabalho na construção civil um desafio (Foto: Brunno Carvalho)

Outras trabalhadoras demonstram satisfação com o trabalho na construção civil e estão dispostas a continuar atuando nessa área. A pedreira Eliane Santos também trabalha nas obras do Shopping Rua Grande e afirma que está realizada. “É mais um desafio em minha vida”, afirma ela, que é mãe de Miqueias, 11 anos, e Eloiza, 3 anos.    

Adote um Casarão

Gerenciado pela Secretaria de Estado das Cidade e Desenvolvimento Urbano (Secid), o programa Adote um Casarão disponibiliza, por meio de editais, imóveis do Estado que estejam desocupados ou subutilizados, para empresas ou grupos culturais que se comprometem em restaurar o prédio para uso por um tempo de até 15 anos.

O programa faz parte de um programa mais amplo, o Nosso Centro, por meio do qual o Governo do Estado está desenvolvendo diversos projetos que estão gerando um desenvolvimento sustentável no Centro Histórico de São Luís.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...