MENU

16/09/2021 às 23h07min - Atualizada em 16/09/2021 às 23h07min

Governo traz ações do Programa do Glaucoma a Imperatriz

Marcos Atahualpa
Ascom/SES
Ilustração: Redes Sociais
  
A partir desta sexta-feira (17), até o domingo (19), moradores de Imperatriz e região serão beneficiados com mais uma ação do Programa do Glaucoma. Promovidos pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), os atendimentos serão realizados na sede da Unidade Regional de Saúde de Imperatriz, situada na Rua Coriolano Milhomem, no Centro. Por meio do programa, o poder público estadual leva à população consultas preventivas e medicamentos aos diagnosticados com a doença.

”Este é um programa muito importante para a população. Por meio desta ação, levamos a todos os municípios maranhenses consultas e também medicamentos para o tratamento do Glaucoma. É uma doença que pode comprometer a qualidade de vida das pessoas, por isso, ao promover esse serviço, ampliamos também o acesso ao tratamento que pode melhorar o cotidiano das pessoas que têm a doença”, destaca o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Na sexta-feira (17) e no sábado (18), os atendimentos serão realizados das 8h às 12h, e das 14h às 18h. Já no domingo, a ação acontece das 8h às 12h. Para a consulta, o paciente deve apresentar documento de identificação, cópia de documento de identidade com foto, cartão do SUS e comprovante de residência.

O Programa do Glaucoma atende pessoas inseridas nos grupos de risco para a doença, entre eles: usuários com histórico de glaucoma na família, indivíduos com mais de 40 anos, pacientes com alto grau de miopia, diabéticos e que tiveram trauma ocular ou doenças intraoculares, estes devem, prioritariamente, fazer as consultas de forma anual como maneira preventiva e de controle em caso de vir a desenvolver a lesão.

O glaucoma é uma doença nos olhos causada por uma lesão caracterizada pelo aumento da pressão intraocular, que se não tratada, pode levar à cegueira. Existem dois tipos da doença, o de ângulo aberto e o de ângulo fechado.

O primeiro é o tipo mais comum, podendo passar despercebido por ser assintomático, aumentando o risco de cegueira já que a visão periférica vai ficando gradativamente tubular ou central. O segundo tipo, é menos comum e mais perceptível, pois é caracterizado por dor contínua e vermelhidão nos olhos, dores de cabeça, tontura e enjoos.

A doença não possui cura, mas pode ser tratada e controlada com colírios, laser e, em último caso, cirurgia. Com o acompanhamento médico e uso das medicações evita-se a perda da visão, uma vez que a pressão do olho é estabilizada.

 

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...