MENU

14/09/2021 às 21h42min - Atualizada em 14/09/2021 às 21h42min

Zona Azul é debatida em Audiência Pública na Câmara

Karoline Tragante
Ascom CMITZ
Câmara de Imperatriz, por ocasião da Audiência Pública os impactos da ampliação do Sistema de Estacionamento Rotativo, Zona Azul - Foto: Fábio Barbosa
  
Na manhã desta terça-feira, 14, os vereadores de Imperatriz debateram em Audiência Pública os impactos da ampliação do Sistema de Estacionamento Rotativo, Zona Azul, implantado em setembro de 2020 na cidade. Com a participação de diversos representantes do comércio e da população, o debate levantou a necessidade de rever pontos do atual contrato, para adequação de acordo com as características peculiares de cada região da cidade.

A audiência foi realizada a pedido do vereador Flamarion Amaral (PCdoB) quem acredita que é necessário realizar uma organização do trânsito sem prejudicar e atendendo as demandas da população. Segundo o vereador, ninguém vê o dinheiro arrecado sendo investido no trânsito da cidade e falta transparência em relação a arrecadação da Zona Azul.

“A população conseguiu manifestar o grau de insatisfação da forma como está sendo explorado os estacionamentos na cidade. Todos sabem da necessidade de organizar a cidade, mas da maneira que está, hoje, ninguém vê melhorias no trânsito somente cobranças em cima do povo. Até hoje não vi investimento no município, esses 10% nunca houve transparência para se saber o quanto essa porcentagem representa, só sabemos que a arrecadação está acontecendo”, explicou o vereador.

O vereador professor Carlos Hermes (PCdoB) lembrou que o parlamento lutou pela revogação da Zona Azul, mas que perdeu na justiça e manifestou o desejo de ” recorrer da decisão do Tribunal de Justiça para derrubar a Zona Azul”. Da mesma maneira, o vereador Ricardo Seidel (PSD) lamentou que o trabalho dos vereadores tenha sido prejudicado quando o Executivo recorreu no Tribunal de Justiça e teve o direito de implantar a Zona Azul e pediu apoio da população “para que o Executivo mude essa posição”. 

“ Precisamos do povo para fazer pressão e buscar um novo entendimento por parte do Executivo. Este é mais um momento de luta da nossa população, vocês estão preparados? ”, questionou o vereador Ricardo Seidel no final do uso da tribuna.

“ Os 90 funcionários que trabalham na Zona Azul não podem ser desrespeitados, eles estão fazendo o trabalho deles. O parlamento deve voltar a briga jurídica para reverter essa situação imposta”, afirmou o vereador Wanderson Manchinha (PSB) ao discordar do posicionamento de alguns manifestantes contra os trabalhadores do sistema de estacionamento.

Já o vereador Bebé Taxista (AVANTE) lamentou que o povo não tenha demonstrado a insatisfação com a Zona Azul nas eleições do ano passado, “ lá no dia 15 de novembro quando o povo devia ter dito Fora Zona Azul nas urnas”. 

Os vereadores Fábio Hernandez e Adhemar Freitas Junior (SDD) também utilizaram da tribuna e manifestaram o anseio em buscar reverter na justiça a decisão que derrubou o projeto que acabaria com o atual contrato da Zona Azul no município.

Entidades

O presidente do Sindicato dos Comerciários, Francisco Soares, declarou ao se pronunciar na Casa que a Zona Azul tem prejudicado o comércio, os trabalhadores e a sociedade, que não recebe nenhum retorno dos altos valores arrecadados.

Da mesma maneira, o presidente do Sindicato dos Atacadistas de Imperatriz, Eraldo Moura, manifestou indignação em relação ao setor do Mercadinho, que sofre com as restrições impostas pela Zona Azul sem levar em consideração as peculiaridades da região, que recebe caminhões de fora da cidade para carga e descarga de mercadorias.

Já o representante da Associação do Comércio do Calçadão, Clésio Almeida, pontuou o lado positivo da Zona Azul, que, segundo ele facilitou para o motorista que antes tinha dificuldades em encontrar vagas para estacionar e, com um valor razoável, comparado com estacionamentos privados.

Participaram também do debate, o representante das óticas, Edson Bento, Romildo Santos, representante do comércio do centro da cidade e Ivanice da Silva, representante da Comissão do Idoso da OAB, além de estudantes de direito e população em geral.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...