MENU

14/09/2021 às 19h06min - Atualizada em 14/09/2021 às 19h06min

“Troco meu recreio para ficar na biblioteca”, conta leitora que ganhou destaque ao ler 18 livros em dois meses

Coordenadoria de Comunicação e Eventos do Sistema FIEMA)
Sofia de Oliveira Alves, de 8 anos, foi destaque do mês após fazer a leitura de 18 livros - Foto: Divulgação
  
Aluna da escola SESI Imperatriz e apaixonada por leitura, Sofia de Oliveira Alves, de 8 anos conta que desde muito pequena sempre teve interesse por livros. Vinda de uma família de educadores, tendo a mãe e a tia que são professoras, ela conta que o gosto pela leitura veio em forma de presente: uma Bíblia, primeiro livro que a garota ganhou de sua tia. A pequena leitora foi destaque do mês na biblioteca da escola, pois em dois meses leu 18 livros.  

“Sempre que é o horário do intervalo, faço meu lanche e venho direto para biblioteca. Gosto de trocar meu recreio para poder ficar lendo. Sempre recebi o incentivo dos meus pais e sempre que posso levo livros emprestados para casa”, conta Sofia que durante sua fala revelou ainda que adora ler no período da noite. 

E engana-se quem pensa que após a leitura é somente devolver os livros. Para se ter certeza que o aluno fez uso do material, ao fazer a entrega a criança precisa comentar sobre cada leitura com a bibliotecária que instiga os alunos a comentarem e relatarem se gostaram ou não da publicação. Além disso, também são realizadas palestras, contação de história e premiação com medalha dos destaques do mês como maneira de incentivar os alunos a lerem. 

“É de suma importância estimular a criança a ler desde muito cedo, pois a leitura contribui tanto para o desenvolvimento profissional como pessoal. Além de permitir que os alunos ampliem seu repertório linguístico, a concentração e a capacidade de interpretação e compreensão textual”, conta a professora do SESI Imperatriz, Neci Oliveira Lima. 

Tecnologia na alfabetização 

A fim de contribuir com o processo de alfabetização das crianças, na escola os alunos são incentivados desde os anos iniciais a desenvolverem o gosto pela leitura. Para isso, o SESI investiu em um laboratório maker, onde as crianças desenvolvem atividades lúdicas de português, matemática e inglês, em mesas educacionais ou alfabetizadoras.

Por se tratar de um espaço maker (de construção), os alunos ainda que pequenos são desafiados a criar sua própria história ou final diferente com elementos que são apontados para a mesa que corrige o aluno caso esse não consiga responder a expectativa, auxiliando assim no processo de interpretação e compreensão textual, a fim de que não tenhamos analfabetos funcionais (os que leem, mas não sabem interpretar).  

Aluno do maternal, Antônio da Silva Rodrigues, de 4 anos, que faz uso das mesas educacionais nas aulas de português, também foi destaque de leitor mirim nesses últimos dois meses. O pai Anaclécio Rodrigues, é o grande incentivador do filho e diz que conta com apoio da esposa e da filha que fazem a leitura dos livros para o pequeno. “Ele gosta bastante e presta muita atenção. Penso que é de pequeno que tem que ser construído esse hábito e gosto pela leitura. É algo simples, é só pegar os livros, levar para casa e dedicar um tempo para leitura e penso que os pais poderiam fazer isso pelos filhos”.

O superintendente do SESI/MA, Diogo Lima Diniz, conta que cultivar o hábito pela leitura é uma tarefa árdua em meio ao mundo atual e suas tecnologias. “Desde muito cedo, as crianças estão em contato com a internet, celular, notebook e é bem verdade que a tecnologia tem invadido todos os ambientes, incluindo os escolares. Então, nada melhor do que torná-la aliada no processo educacional”.

Sobre mesas educacionais

As mesas educacionais usam tecnologia de ponta para auxiliar na alfabetização, ensino de matemática, línguas estrangeiras, entre outras funções. O equipamento é voltado para crianças entre 4 e 9 anos, pode ser usado por até seis pessoas ao mesmo tempo e trabalha com realidade aumentada e recursos de aprendizagem colaborativa, incentivando assim a socialização. 

A mesa é composta por módulos eletrônicos e atividades interativas multimídia desenvolvidas para a aprendizagem de conteúdos de diversas áreas do conhecimento, possui mais de 1.800 vocábulos e 1.100 imagens, fábulas, provérbios, cantigas de roda e trava-línguas. No entanto, este universo pode ser expandido por meio da inserção de textos, palavras, imagens, sons e vídeos criados de forma interativa.
 

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Loading...